Gravidez

Cuidados no pós-parto cesárea: saiba como fugir da complicação que Mayra Cardi passou

O procedimento exige paciência na recuperação, como qualquer outra cirurgia

Jennifer Detlinger

Jennifer Detlinger ,Filha de Lucila e Paulo

(Foto: Getty Images)

(Foto: Getty Images)

Depois de uma longa gestação de 42 semanas, a influencer Mayra Cardi deu à luz Sophia, sua primeira filha com o ator Arthur Aguiar. O parto humanizado era um dos desejos da mãe, no entanto, depois de muitas horas de trabalho de parto sem dormir ou comer, ela teve que passar por uma cesárea. “Ela estava alta demais. Choramos, sofremos, amamos e nos entregamos até entender que humanizado deve ser até onde é seguro, saudável e possível”, explicou.

Através de seu Instagram, ela revelou que precisou retornar ao hospital por duas vezes no pós-parto por enfrentar problemas em sua recuperação e não seguir as orientações médicas. “Estamos de volta, ativa a todo vapor. Cinco dias de parto que não acabava nunca mais. Rotina tudo de volta, a barriga já foi, já está tudo no lugar, obviamente se eu tivesse tido meu parto normal eu estaria 100% saltitante, porque a cesárea não pode, mas eu estou saltitante mesmo sem poder. São sete camadas que corta por dentro e tem a de fora”.

Segundo Mayra, a inflamação aconteceu porque ela continuou com a rotina sem fazer os repousos necessários. “A cesárea é uma cirurgia na qual se cortam várias camadas, músculos, tecido gorduroso, aponeurose, útero. E esse tecido precisa ser bem cicatrizado, como qualquer outra cirurgia”, explica Maria Elisa Noriler, ginecologista e obstetra. 

Sintomas e cuidados

Uma dos aspectos mais importantes que muita gente acaba se esquecendo é que a cesariana é uma cirurgia — e por isso, exige cuidados e paciência na recuperação, como qualquer outro procedimento desse tipo. Se você passou ou pretende passar por uma cesárea, precisa ficar atenta durante os primeiros quinze dias no pós-parto para evitar que tenha abertura de alguns pontos.

Sendo uma cirurgia de médio porte, a cesárea oferece todos os riscos de um procedimento desse tipo, seja durante a operação em si, durante o período de analgesia ou no pós-operatório: existe o risco de sangramentos, complicações e infecções. Na cesárea a mulher perde cerca de um litro de sangue, o dobro do parto normal.

No pós-parto, a inflamação pode acontecer tanto por falta de repouso quanto pela imunidade baixa, segundo a especialista. “A grávida e a puérpera têm um sistema imunológico mais debilitado, então para ter uma boa cicatrização, ela precisa se alimentar adequadamente com proteínas, carboidratos, vitaminas, manter um aporte nutricional bom e também medicamentoso”, explica Maria Elisa.

Além disso, se a paciente não respeitar o horário dos antibióticos e anti-inflamatórios prescritos pelo médico, pode desenvolver um quadro de infecção generalizada e até ser internada para receber medicamentos mais fortes no hospital.

Nos quinze primeiros dias, a recomendação é de repouso absoluto — quanto menos esforço você fizer, melhor. “A gente sempre recomenda que a paciente não dirija, levante peso ou faça esforço físico. Depois disso, ela pode voltar à rotina aos poucos, fazendo caminhadas mais leves”, aconselha Maria Elisa.

Leia também:

Número de cesáreas aumenta no mundo e OMS faz alerta

17 fotos impressionantes de partos cesáreas

Boa notícia: Amamentação pode diminuir dor pós cesárea. Veja por quê!