Síndrome do bebê fantasma: mulheres podem sentir chutes na barriga anos após o parto

Apesar de ainda não ter uma causa científica definida, um estudo feito pela Universidade de Monash mostrou que diversas mães puderam sentir o bebê mexer depois de darem à luz

Resumo da Notícia

  • A síndrome do bebê fantasma foi avaliada em um estudo feito pela Universidade de Monash
  • Alguns especialistas mencionaram sobre o caso ter certa semelhança com a amputação de membros
  • No estudo, uma mulher sentiu o bebê mexer cerca de 28 anos após o parto

Você sabia que mesmo após o parto algumas mulheres podem continuar sentindo chutes na barriga? Conhecida como síndrome do bebê fantasma, é possível ter a sensação da criança se mexer meses, ou até anos, após o nascimento. Segundo um estudo realizado pela Universidade de Monash, na Austrália, 200 mães foram questionadas sobre a síndrome. Dentre elas, 40% disse ter sentido a experiência pelo menos uma vez na vida.

-Publicidade-

Vale lembrar ainda que a síndrome pode não passar tão rápido assim, durando aproximadamente até 6,8 anos. Das mães que já passaram pela experiência de sentir um “bebê fantasma” chutar, 20% diz acontecer diariamente e 40% ao menos uma vez na semana. Em um caso mais extremo do estudo, uma mulher disse sentir o bebê cerca de 28 anos após o parto.

Mas, afinal, o que é a síndrome do bebê fantasma?

A síndrome do bebê fantasma é quando a mãe continua sentindo o bebê chutar mesmo após o nascimento. Apesar de não trazer nenhum risco para a saúde física da mulher, pode trazer diversos sentimentos, como sensações reconfortantes de lembrar o momento especial e também a saudade. Mas, por outro lado, outras se sentiram confusas e tristes, principalmente aquelas que passaram por um aborto espontâneo, parto prematuro ou gravidez de risco. 

Mesmo após as mães darem à luz, a síndrome do bebê fantasma faz com que elas tenham a sensação de um bebê chutando na barriga (Foto: Shutterstock)

Por que a síndrome do bebê fantasma acontece?

Não se tem ao certo uma resposta científica do motivo da síndrome do bebê fantasma acontecer, pois há a falta de estudos sobre o tema. Vale lembrar ainda que a pesquisa foi realizada apenas na Austrália, sem um panorama geral de casos que aconteceram no mundo.

Mas, alguns especialistas refletem sobre uma possível semelhança com a questão de membros amputados, apesar de não haver inervação. De acordo com o Dr. Igor Padovesi, obstetra e ginecologista, colunista da Pais&Filhos e pai de Beatriz e Guilherme, é provável que a causa possa ser psicológica.

“É diferente de um membro amputado, por exemplo, pois não existe uma inervação. Neste caso faz mais sentido, porque existe um nervo que é cortado e depois de um tempo a pessoa pode ter uma sensação real, que tem uma explicação neurológica. Já no caso dos movimentos do bebê, isso não existe”, comenta o médico.

Quando a mãe sente o bebê chutar na gravidez?

O bebê começa a mexer desde muito pequeno, mas para que a mãe de fato perceba isso, pode levar algum tempo. “A mulher geralmente começa a sentir perto das 20 semanas de gestação“, comenta Igor Padovesi. “Tipicamente, não se sabe bem porquê, na segunda gestação a percepção dos movimentos acontece antes, normalmente perto das 16 ou 17 semanas”.

Além disso, o médico explica que quando as mulheres começam a perceber os movimentos do bebê, a maioria diz que não sabe, pois se parece com gases. “Ela percebe o movimento de gases e associa com o movimento do bebê”, comenta.

É provável que a síndrome do bebê fantasma tenha causa psicológica (Foto: shutterstock)

A barriga também pode mexer mesmo sem a mulher ter ficado grávida

De acordo com o ginecologista, o principal culpado pela barriga tremer sem estar grávida é o intestino e não está relacionada à síndrome do bebê fantasma. “Ele é o único órgão que tem movimentação dentro do abdome, ou seja, não é estático”, explica. “Por conta do peristaltismo, a motilidade intestinal, ele se mexe – diferente de todos os outros órgão dentro do abdome”, completa.

No caso das trompas, o especialista explica que elas também possuem certa mobilidade, mas “é mínima e imperceptível”. Portanto, quando o assunto é a sensação da barriga mexendo ou tremendo, elas geralmente não são responsáveis pela situação.

Como aliviar a sensação de barriga tremendo ou mexendo

Como uma alternativa para diminuir a sensação dos tremores na barriga, Igor Padovesi recomenda reduzir o consumo de alimentos com uma maior quantidade de fermentação, além de bebidas com gás. Se houver muito incômodo, procure um médico para uma melhor investigação.