Saúde

A frente fria está chegando! Saiba como proteger seu filho das doenças de inverno

A primeira semana de julho promete fazer o termômetro virar

Izabel Gimenez

Izabel Gimenez ,filha de Laura e Décio

Saiba como se proteger! (Foto: Getty Images)

O inverno já começou, mas até agora o frio não estava tão pesado. Tudo indica que nessa semana, a primeira do mês de julho, o tempo vai virar oficialmente e é bom se preparar. Uma frente fria vai trazer chuva, raios, ventos beeeem fortes e uma queda significativa na temperatura. Inclusive, o frio deve ser tanto que algumas cidades podem beirar a temperatura zero!
É só chegar a estação mais fria do ano para os hospitais e prontos-socorros ficarem ainda mais cheios. E as crianças e bebês formam o público mais afetado pelas doenças de inverno, principalmente porque o sistema imunológico deles ainda não está totalmente formado. Por isso, separamos algumas dicas para você proteger sua família na hora que o clima esfriar para não correr risco nenhum de ter doenças que são supercomum nessa época:

Amamentação exclusiva: Depois que o bebê nasce, o bebê herda imunidade da mãe e por isso a amamentação exclusiva até o 6° mês de gestação é muito importante. Isso porque o leite materno consegue oferecer toda alimentação necessária para o seu filho, além de deixar o sistema imunológico do bebê bem forte, contem células ativas que criam bactérias e anticorpos que conseguem combater infecções, auxiliar no desenvolvimento do sistema nervoso e até proteger as crianças contra a poluição da cidade.

Cuidado com o contato: Grande parte das doenças de inverno são transmitidas pelo nariz e pela boca. Algumas ações que parecem simples, podem ser muito perigosas para o seu filho. Por exemplo: espirro, tosse, beijo e até o toque de uma pessoa que esteja contaminada pode passar vários tipos de doenças. Por isso, é muito importante evitar beijar o seu filho na boca caso você esteja doente, além de tomar cuidado com as visitas em casa para o bebê.

Mantenha a carteirinha de vacinação em dia: A imunização é fundamental para prevenir o surgimento de certas doenças em bebês. A vacina contra a gripe, por exemplo, é recomendada pela Sociedade Brasileira de Pediatria para crianças de seis meses a cinco anos. Vale lembrar que não há limite mínimo de dias pós-parto para se vacinar. Na rede pública, o fornecimento é gratuito até 45 dias pós-parto. Nas clínicas privadas não há limite para o número de dias pós-parto.

É importante se cuidar na hora que o frio apertar (Foto: Getty Images)

Tudo bem limpo: A limpeza é mais importante do que você imagina.  Manter a casa limpa, livre de poeira e sujeira, principalmente no quarto do bebê, é essencial para evitar que doenças respiratórias, como a rinite, piorem e eliminar ácaros ou outros desencadeantes alérgicos. Além disso, lave as mãos com água e sabonete ou use álcool gel com frequência é uma ótima dica para adicionar a sua rotina.

Nos passeios: Além de toda vestimenta necessária para poder proteger seu filho do frio, outro cuidado megaimportante é evitar ficar trocando de temperatura com muita frequência. A dica é cobrir a boca e o nariz do bebê com uma fralda de pano ou uma manta leve sempre que for sair de casa. Também é importante evitar lugares com aglomerações de pessoas e sem ventilação!

No banho: Antes da hora do banho, já separa todos os itens que você via precisar. Por exemplo, toalha, shampoo, sabonete, roupas e fraldas, para economizar tempo e evitar que o bebê sinta frio. O melhor horário para o banho é no final da manhã ou início da tarde e a água deve estar sempre em torno de 37°C, mesmo no inverno.

Limpeza nasal diária: a limpeza das vias respiratórias traz (muitos) benefícios para os bebês e pode ser feita desde o primeiro dia de vida deles. É normal sentir um pouco de medo e aflição nas primeiras vezes que você fizer a limpeza nasal com seu filho, mas saiba que, se for feito da forma certa, esse hábito não tem contraindicações para o bebê. O método mais fácil e seguro de limpar o nariz dos bebês e crianças são os sprays (cloreto de sódio 0,9%) de aplicação 360º livres de conservantes: eles podem ser aplicados em qualquer posição, o que proporciona uma maior comodidade para as mães e um maior conforto para os bebês durante a limpeza nasal.

Entenda a diferença entre a gripe e o resfriado, de acordo com o Delboni Medicina Diagnóstica

GRIPE
• Causa: É causada pelo vírus Influenza
• Duração: Dura de 7 a 10 dias
• Vacina disponível: Sim
• Sintomas: Há febre alta, tosse, espirros e coriza
• Complicações possíveis: Pneumonia

RESFRIADO
• Causa: É causado por mais de 20 tipos de vírus respiratórios
• Duração: Dura de 2 a 4 dias
• Vacina disponível: Não
• Sintomas: Febre baixa, com espirros
• Complicações possíveis: Otite, sinusite ou bronquite

Leia também: 

Você sabia que é possível tomar a vacina da gripe em casa?

Cinco mitos sobre gripes e resfriados

Gripe: saiba as novidades sobre a campanha de vacinação