Bebês usam mamadeiras de cerâmica há 3 mil anos e objeto impressiona

O objeto foi encontrado em túmulos infantis

Tomar leite de animais facilitou o desmame (Foto: reprodução / Folha de São Paulo)

Análises químicas feitas em sítios arqueológicos provaram que bebês, que viviam no sul da Alemanha há 1000 a.C, já tomavam leite em mamadeiras de cerâmica. Foi mostrado também a partir das pesquisas, que consumir leite bovino, caprino ou ovino, facilitou o desmame das crianças e ajudou com que as mulheres pudessem ter mais filhos.

-Publicidade-

Em entrevista à Folha de São Paulo, a arqueóloga Julie Dunne, da Universidade de Bristol, no Reino Unido, esteve à frente do estudo e explicou sobre o leite dos animais: “Não conseguimos dizer com certeza a espécie de animal que forneceu o leite, mas eram ruminantes, como vacas, cabras e ovelhas. Todas têm essencialmente a mesma fisiologia, o que se reflete na composição da bebida“. O estudo foi publicado essa semana na revista científica Nature.

A partir dos registros arqueológicos europeus, as pessoas tinham o costume de utilizar vasilhas de barro com bicos laterais finos e compridos. O objeto funcionava como uma mamadeira, e a peça mais antiga tem cerca de 5.000 anos. Ao final da Idade do Bronze e no início da Idade do Ferro (1200 a.C e 800 a.C), a “mamadeira” começou a ficar cada vez mais comum e começaram a ser encontradas em túmulos de infantis, o que reforçava a ideia de que realmente tinha a função de fornecer leite às crianças.

-Publicidade-
Réplica utilizada para dar o leite à Noah, filho da amiga de uma das autoras da pesquisa (Foto: reprodução / Folha de São Paulo)

Julie e a equipe começaram a realizar testes em três recipientes abertos: uma cuia com bicos, típica dessas vasilhas, que vieram do vale do rio Altmühl, afluente do Danúbio. Nos três casos em que o objeto foi encontrado, ele estava em túmulos, que pertenciam à bebês. Ainda não se sabe com certeza qual era o grupo étnico em que eles pertenciam, mas estima-se que sejam dos celtas. Depois de algumas análises clínicas, os recipientes tinham moléculas de ácido graxo, que são típicos da degradação da gordura animal.

As pesquisas mostraram também que o número de moléculas de carbono é semelhante as de gordura do leite fresco e mesmo que sejam mais próximas às de animais, há vestígios de leite humano nas vasilhas. Os povos que não criam nenhum tipo de animal, têm dificuldade no desmame dos bebês e esse processo, que pode levar anos, diminui a fertilidade da mãe. Os que possuem animais, começam a usar o leite dos ruminantes a partir dos seis meses, estimando-se que esse seja um dos motivos de aumento de população.

Os estudos realizados indicam que o leite utilizado naquela época poderia ser prejudicial para as crianças, pois há risco de transmissão de doenças e bichos pelo líquido. Katharina Rebay-Salisbury, amiga de uma das autoras do estudo, experimentou usar a “mamadeira” com o filho, Noah. Ela contou que a criança não teve nenhuma dificuldade em usar o objeto.

Leia também:

Pai dá 5 dicas de como ajudar as mães durante a amamentação e post viraliza na internet

Esterilizador de mamadeira: ajudamos você a escolher o melhor para o enxoval do bebê

Maíra Charken compartilha decisão de desmamar o filho: “Já estou sofrendo”

Fique por dentro do conteúdo do YouTube da Pais&Filhos:

-Publicidade-