Criança

Estudo mostra que crianças que ficam mais de duas horas com celulares podem desenvolver TDAH

Pesquisa foi feita pela Universidade de Alberta, no Canadá

Isabella Zacharias

Isabella Zacharias ,Filha de Aldenisa e Carlos

Pesquisa apontou que crianças que passam mais tempo no celular podem desenvolver TDAH (Foto: Getty Images)

Uma pesquisa feita pela Universidade de Alberta, no Canadá, apontou que bebês que passam mais de 2 horas com celulares, computadores, tablets e televisão correm maior risco de desenvolverem TDAH, Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade.

Feito com mais de 2.400 famílias, o estudo concluiu que, quando crianças de 2 a 3 anos de idade passam muito tempo diante das telas, elas têm mais chance de desenvolver o transtorno alguns anos depois.

Em entrevista ao jornal britânico Daily Mail, o Dr. Piush Mandhane, autor da pesquisa, disse que essas crianças também correm riscos de terem problemas comportamentais. “Isso acontece porque o maior tempo de exposição às telas faz com que as crianças fiquem menos tempo fazendo outras atividades, como brincar, ler e até mesmo dormir”, ele diz ao jornal.

Dr. Piush também diz que a pesquisa sugeriu que o tempo gasto em celulares faz com que as crianças tenham menos horas de sono: “A rotina de sono é essencial para um bom desenvolvimento”, ele concluiu.

Leia também:

Tecnologia do bem: brasileira cria app que ajuda na comunicação de crianças com autismo

Tecnologia a nosso favor! Conheça aplicativos para facilitar a sua vida

Grávida de 9 meses é contratada por empresa de tecnologia: “Minha história é uma exceção”