Criança

Novo estudo derruba mito sobre relação de vacinas com autismo em crianças

A conclusão da pesquisa é bem enfática

Emily Santos

Emily Santos ,filha de Maria Teresa e Francisco

(Foto: Getty Images)

A revista Annals of Internal Medicine publicou um estudo que analisa a relação entre as vacinas e autismo nas crianças. O estudo usou como base o registro populacional infantil da Dinamarca entre os anos 1999 e 2010.

Das 657.461, 95% foram vacinadas contra sarampo. Deste total, 6.517  delas foram diagnosticadas com autismo.

Com estes dados, o estudo conclui que a vacina não aumenta o risco do transtorno para crianças que não eram consideradas em risco de desenvolver a doença.

A vacina também não é responsável por desencadear o início dos sintomas nas crianças que já tinham risco de ter o transtorno.

Além deste estudo, é possível encontrar na internet diversas pesquisas que analisam e derrubam o mito da relação do autismo com a vacinação. Conhecer estas informações é importante para combater a onda de fake news sobre o assunto.

E vale lembrar: a vacinação é a única forma de proteção que garante a erradicação de doenças e saúde das crianças a longo prazo.

Leia também:

Estudo defende: crianças que amam dinossauros são mais inteligentes

Estudo comprova que o filho caçula é o mais engraçado de todos

Estudo: número de avós que criam os netos cresce cada vez mais e isso é muito bom