Governo de São Paulo avisa que pode rever flexibilização da quarentena após fim do isolamento

“Se tivermos índices inferiores na região metropolitana, teremos um outro comportamento. Quem vai ditar o que podemos ou não fazer é a área da saúde e medicina”, disse João Dória, governador do estado

Resumo da Notícia

  • O governador de São Paulo, João Doria, falou sobre sua preocupação com o não respeito ao isolamento social
  • Segundo o governador, o número de pessoas isoladas na capital e região metropolitana caiu para 48%
  • Eles estão em "sinal amarelo"
São Paulo é o estado brasileiro com maior número de vítimas do coronavírus (Foto: Getty Images)

 

-Publicidade-

 

 

-Publicidade-

O governador de São Paulo, João Doria, falou, durante uma coletiva de imprensa, sobre sua preocupação com o não respeito ao isolamento social. Segundo o governador, o número de pessoas isoladas na capital e região metropolitana caiu para 48%, o que significa um “sinal amarelo”.

“A taxa de isolamento foi de 48% na região metropolitana. Isso é grave, acendendo o sinal amarelo. Não podemos baixar de 50%, essa é a orientação da medicina. Você, que mora na região, nos ajude a não disseminar o vírus. O sistema inteligente indicou que baixou para 48%. Precisamos voltar para a taxa acima de 50%. Peço sua contribuição. Se tivermos índices inferiores na região metropolitana, teremos um outro comportamento. Quem vai ditar o que podemos ou não fazer é a área da saúde e medicina”, disse Doria durante coletiva.

Vale ressaltar que São Paulo é o estado brasileiro com maior número de vítimas do coronavírus. Totalizando 1.345 mortes e 16.740 casos confirmados da enfermidade. Além disso, nas últimas 24 horas foram registrados 211 óbitos, o maior número desde a chegada da pandemia no Brasil.

-Publicidade-