Família

Mãe desabafa sobre rotina da maternidade após trabalhar como babá: “Só sei que estou exausta”

Quem nunca foi pega de surpresa?

Cecilia Malavolta

Cecilia Malavolta ,Filha de Iêda e Afonso

(Foto: iStock)

Antes de ser mãe, Lindsey era babá e ela se considerava uma babá muito boa. Por conta disso, ela sempre imaginava que seria a melhor mãe quando tivesse seus próprios filhos. Até que a maternidade chegou e mudou toda a opinião de Lindsey.

O coelhinho está cansado por Lindsey DeAngelis

Eu era uma babá fantástica. Dessas que tinha energia ilimitada para brincadeiras como “Simon diz”. Estava disponível em qualquer lugar, a qualquer hora. Os pais me contratavam para tudo, desde algumas horas de cuidado em casa até festas de aniversário porque eu sempre fui divertida e nunca me cansava. Eu mal podia esperar para ter meus próprios filhos porque eu sabia que seria a Mãe do Ano. E então eu tive cinco filhas – todas meninas.

Hoje eu me vejo com todas elas na sala de espera do dentista enquanto minha filha mais velha coloca aparelho. Eu distribui para cada uma delas celulares e tablets, e depois me sentei e tentei descansar ao máximo antes que elas começassem a ficar agitadas.

Por que não tem nenhuma brincadeira de “Simon diz” ou jogo da memória? Onde está a mãe que faria tudo isso? Eu não faço ideia. Eu só sei que estou exausta. A única energia que eu tinha foi suficiente para me trazer aqui e acabar. Eu só preciso de silêncio e cafeína. As meninas ficam quietas e eu fico feliz, com uma pontada de tristeza.

Naquela noite eu resolvo fazer as brincadeiras, principalmente por me sentir culpada por mais cedo e encontro a energia que preciso para brincar de “Simon diz”.  Todas elas dão risada, gostam da brincadeira e me perdoam por não dar atenção mais cedo e suborná-las com chocolate.

Eu considero nossa noite de brincadeiras uma vitória e, certamente, terão mais noites divertidas como essa. Eu realmente pensei que seria aquela babá como mãe, mas hoje entendo que aquelas mães me encontravam porque nem sempre elas tinham brincadeiras, energia ou música disponível para dançar.
Eu não posso dar um show de diversão todos os dias, mas ainda há uma mãe engraçada dentro de mim. Talvez não seja a mãe do ano, mas uma ocasional.

Leia também:

Pode isso? Mãe se recusa a pagar babá porque ela “aproveitou o dia” com as crianças

Criança é tudo igual! Príncipe George faz caras e bocas e leva bronca da babá

Creche, babá ou avó? Tem melhor?