Gravidez

Mulher acorda de coma depois de 4 dias e descobre que se tornou mãe: “Foi um grande milagre”

Ebony levou um baita susto

Emily Santos

Emily Santos ,filha de Maria Teresa e Francisco

Ebony não sabia que estava grávida (Foto: Reprodução/Daily Mirror/SWNS)

Ebony Stevenson é uma inglesa de 18 anos e levou um baita susto no início de dezembro. A jovem deu entrada no hospital de Manchester no dia 2 com fortes dores de cabeça e entrou em coma induzido. Quando ela acordou 4 dias depois, descobriu que tinha dado à luz uma menina.

Ela não sabia que estava grávida, e as dores de cabeça que a levou a procurar o hospital eram sintomas de pré-eclâmpsia, uma complicação gestacional muito séria. Por isso, assim que os médicos descobriram a gravidez e diagnosticaram a complicação, sugeriram o parto de emergência.

Sheree, mãe de Ebony, também se surpreendeu com o diagnóstico da filha e demorou a acreditar que ela estivesse grávida. “Foi um momento estranho, pois não tinha me preparado para ele. Eu insistia que ela não poderia estar grávida, mas os médicos insistiam que estava. Eles disseram que Elodie foi um milagre”, contou ao britânico Daily Mirror.

Ebony e a filha Elodie (Foto: Reprodução/Daily Mirror/SWNS)

Os médicos também descobriram que Ebony tem uma condição rara que atinge uma a cada 3 mil mulheres chamada útero didelfo. Ela nasceu com dois úteros, um deles voltado para trás, e foi por isso que sua barriga não apareceu.

Apesar do susto, ela ficou muito feliz com a chegada inesperada da bebê. “Eu nem pensava que quisesse ser mãe, pelo menos por uns dez anos. Jamais imaginei que seria mãe jovem. Foi um grande milagre. Não trocaria Elodie por todo o mundo”, finalizou.

Acompanhamento médico é primordial

Para o Dr. Igor Padovesi, pai de Beatriz e Guilherme, obstetra do Hospital Albert Einstein e especialista em gestações de risco pela USP, e colunista da série semanal “Gravidez Sem Neura” no canal da Pais&Filhos no Youtube, esse caso é algo totalmente fora do normal, principalmente pela condição rara da mãe.

“Malformações uterinas como útero septado, útero arqueado, útero bicorno e útero didelfo têm mais associação com complicações da gravidez como abortos e partos prematuros. O útero com formato anormal tem mais dificuldade de distender durante a gestação e tem mais risco de romper a bolsa ou entrar em trabalho de parto prematuramente”, o Dr. Igor explicou.

Outro fator impressionante, considerando que Ebony não fez pré-natal por não saber da gravidez, é a saúde do bebê, que poderia ter sido prejudicada tanto pela falta de acompanhamento médico, quando pela pré-eclâmpsia e ainda pelo útero didelfo. O Dr. Igor reforça que gestações com estas condições “demandam acompanhamento especializado sim, já que são consideradas gestações de risco”.

Leia também:

Pah, que susto! De um dia para o outro mulher ganha barriga e descobre que está grávida de 8 meses

Grávida de trigêmeos compartilha fotos de sua barriga e bomba no Instagram

Pós-parto: mãe é confundida com grávida por conta de sua barriga e desabafa