Bebê remove o crânio em cirurgia de síndrome rara e foto do antes e depois impressiona

A mãe descobriu sobre o diagnóstico da filha um dia após o nascimento da menina, que precisou passar por duas cirurgias durante os quatro meses de vida

Resumo da Notícia

  • Halle nasceu em 2018 e precisou passar por duas cirurgias
  • Ela foi diagnosticada com Síndrome de Pfeiffer no segundo dia de vida
  • A mãe da menina não sabia sobre o diagnóstico antes do parto
  • Ela mostrou o antes e depois da menina após a cirurgia
Halle foi diagnosticada um dia depois do nascimento (Foto: reprodução / People)

Depois de passar por vários desafios assim que nasceu, Halle, filha de Amber Thibault, recebeu todo o apoio da família após o nascimento em maio de 2018, na Califórnia. A mãe não suspeitou em momento algum que havia algo de errado com a menina e soube apenas depois do parto.

-Publicidade-

Pelas redes sociais, ela relembrou o momento: “Eu precisei de uma cesárea e assim que ela nasceu, eu vi que a enfermeira que foi pesá-la estava preocupada e olhando muito pra minha filha. Logo depois, ela disse que minha filha estava com problemas para respirar e que teria que levá-la para maiores avaliações. Mandei meu marido ir junto imediatamente!”.

Uma hora após o parto, a marido de Amber voltou com más notícias e disse emocionado que a Halle tinha uma má formação na cabeça e que os médicos ainda estavam tentando descobrir o que poderia ser. “Ela estava na UTI neonatal, eu queria vê-la imediatamente, mas não podia porque estava me recuperando da cesárea. Algumas horas depois, quando finalmente pude ir até. Eu vi minha filha e só consegui pensar: ela é linda. Não me importava se ela era diferente, ela era minha bebê e eu a amava. Como eu não poderia amar aquele rostinho inocente?”.

-Publicidade-
A menina passou por duas cirurgias aos quatro meses (Foto: reprodução / Bebê Mamãe)

Dias depois, Amber recebeu o diagnóstico de que a filha tinha Síndrome de Pfeiffer, que acontece quando os ossos do crânio se juntam antes do previsto. Mas, no caso de Halle, ela tinha um agravante, pois os ossos estavam formando uma espécie de trevo. “Eu fiquei com medo de perder minha filha. Para piorar, no hospital em que estávamos nenhum dos médicos estava familiarizado com esta síndrome, precisaram entrar em contato com médicos de outros hospitais maiores”.

Depois de encontrar uma mãe na internet, na qual o filho também tinha a mesma Síndrome, ela conheceu o neurocirurgião que realizou a cirurgia de Halle. “Nesta cirurgia, ela teria todo o crânio removido para aliviar a pressão do cérebro. No dia da cirurgia nós estávamos apavorados. Eu só conseguia pensar: ‘por que a minha filha?’”.

Assim que saiu do procedimento, ela já estava respirando sozinha e a mãe ficou aliviada pela sucesso. “No pós-operatório, o médico me explicou que havia removido todo o crânio dela e que ele iria se regenerar em alguns meses. Nos orientaram a tratá-la como se sua cabecinha fosse uma moleira gigante”.

Atualmente Halle está com dois anos (Foto: reprodução / Facebook)

Quando atingiu os quatro meses de vida, a menina passou por mais uma cirurgia depois de ser diagnosticada com hidrocefalia. A operação também foi um sucesso e Amber chegou ainda a compartilhar como Halle ficou. “Eu amo minha filha e não iria trocá-la por ninguém nesse mundo. Ela é única e são suas diferenças que fazem ela ser quem é. Minha filha é absolutamente maravilhosa!”, concluiu a mãe.

Agora, você pode receber notícias da Pais&Filhos direto no seu WhatsApp. Para fazer parte do nosso canal CLIQUE AQUI!

-Publicidade-