Disciplina positiva com crianças: foco na solução e não no problema

Saiba mais sobre essa prática que apresenta bons resultados a curto e longo prazo

**Texto por Bruna Tatsch, Educadora Parental certificada pela Positive Discipline Association/USA e Consultora em Encorajamento certificada pela Encouragement, filha de Edegar e Rovana e tia de Alice

Educar é um desafio, mas vale o esforço (Foto: Shutterstock)

Afinal, o que é Disciplina Positiva?

Disciplina Positiva é uma abordagem psicoeducacional positiva, baseada nos trabalhos do psicólogo Alfred Adler e psiquiatra Rudolf Dreikurs, com o intuito de desenvolver relações respeitosas entre os educadores e os educandos. O conceito de Disciplina Positiva foi desenvolvido pela Dra. Jane Nelsen. Esta abordagem, baseada nos livros escritos pela Dra. Jane Nelsen e co-autores nos ensinam como educar com gentileza e firmeza ao mesmo tempo. Ela acredita que a total permissividade ou o total autoritarismo geram resultados negativos, então assim, nos ensina o caminho do meio entre a gentileza e a firmeza, sem punição ou recompensa. Nos ensina a desenvolver habilidades sociais e de vida, encorajando as pessoas a se tornarem respeitosas, resilientes e empáticas.

A DP acredita nas relações onde o respeito é mútuo. Não se limita apenas entre professores, professoras, estudantes e coordenação pedagógica. Ela engloba diversas áreas da nossa vida, podendo ser aplicada em escolas, nas famílias, entre casais e até mesmo no ambiente de trabalho.

Qual a importância da Disciplina Positiva na vida das pessoas?

A DP acredita que todo ser humano tem a necessidade de sentir-se importante e pertencente. Por meio do encorajamento, adquirimos a crença de “Eu sou capaz!”. Você sabia que a DP é um dos poucos programas de educação que lida com a crença por trás do comportamento? Para que nossos filhos, parceiros, colegas de trabalho, familiares, amigos melhorem seus comportamentos, nós precisamos ajudá-los a mudar a crença que eles têm sobre si mesmos, sobre os outros e sobre o mundo em que vivem. Para isso, estudamos sobre as crenças e objetivos equivocados por trás do comportamento apresentado.

A DP não está preocupada em encontrar um culpado para a situação, e sim, em resolvê-la de forma respeitosa. O foco é dado para a solução e não para o problema. Afinal, Dreikurs dizia: “erros são maravilhosas oportunidades de aprendizagem”. Ao utilizarmos as ferramentas da DP teremos muitos benefícios a longo prazo, como: habilidades sociais e de vida. Inspirando autoaceitação, autoestima, autoconhecimento, resolução de problemas, etc. E tudo isso não só aos seus filhos, mas também ao seu parceiro, colegas de trabalho, amigos, familiares e não menos importante, você! A Disciplina Positiva é uma filosofia de vida que beneficiará você e todas as pessoas que estão a sua volta.

Quais as maiores dificuldades dos pais e educadores em colocar a Disciplina Positiva em prática?

A DP é um processo, uma construção de longo prazo, por isso muitos pais e professores acabam desistindo e optando pela punição, pois ela interrompe, mesmo que temporariamente, os desafios de comportamento, mas não considera os efeitos dela a longo prazo, ou seja, esquecem-se dos prejuízos que a punição tem. Utilizar a DP não é fácil, requer investimento de tempo, autocontrole, paciência, mas como Educadora/Consultora Parental, digo que é plenamente possível.

Não é mais um método de disciplina que funciona por algum tempo, pelo contrário, é efetivo e duradouro. Como Dra. Jane Nelsen diz, “é um trabalho à longo prazo”, mas a esfera de respeito e conexão que criamos é muito gratificante. Por incentivar a autonomia das crianças/adolescentes, você que irá investir na DP, verá como irá ganhar e economizar tempo ao ensinar uma das habilidades mais importantes as crianças: resolução de conflitos.