O segredo da fertilidade feminina

Apesar de não interferirem na quantidade e qualidade dos óvulos, hábitos de vida podem ajudar a melhorar o ambiente em que se desenvolvem

No quesito fertilidade, os óvulos são o bem mais precioso da mulher. A quantidade e qualidade dessas células são definidas geneticamente, sendo reduzidas ao longo dos anos. Mas o ambiente em que os óvulos crescem pode ser afetado por fatores de estilo de vida.

O cuidado com os óvulos é fundamental para quem deseja engravidar (Foto: Getty Images)

Logo, para que consigam amadurecer, ovular, fertilizar, implantar e conceber um bebê, os óvulos precisam ser nutridos para serem o mais saudável possível, o que pode ser feito através de medidas como:

  • Bom combustível hormonal: O equilíbrio hormonal é fundamental para fazer o óvulo se desenvolver, sendo importante atentar-se a hábitos que podem interferir nesse processo, como ingestão excessiva de açúcar, falta de sono e estresse.
  • Fluxo sanguíneo adequado: Com um bom fluxo sanguíneo, mais nutrientes podem circular e melhorar a saúde dos óvulos. Faça atividades físicas, movimente seu corpo e evite ficar muitas horas na mesma posição.
  • Melhor estilo de vida: Dieta inadequada, consumo de álcool, uso de drogas e cigarro aumentam a quantidade de radicais livres, que, por sua vez, afetam a saúde do óvulo. Por isso, além de evitar esses hábitos, é importante investir em alimentos antioxidantes que serão capazes de neutralizar os radicais livres.
  • Alimentação balanceada: Mudanças na dieta podem melhorar ou manter o funcionamento adequado dos ovários. As proteínas, por exemplo, são cruciais para a saúde do óvulo, mas, em excesso, podem afetar negativamente a fertilidade. Todos os micronutrientes, como o Zinco e Betacaroteno, também ajudam no desenvolvimento dos óvulos, em especial a vitamina D, principalmente para mulheres que estão passando por fertilização in vitro. O ômega 3 e os ácidos graxos essenciais também influenciam na maturação do ovo. Por sua vez, o Inositol, presente no abacate e em vegetais verdes-escuros, também tem um papel importante na fertilidade, estando ligado ao desenvolvimento dos folículos e ao equilíbrio do açúcar no sangue. Então recomenda-se que a mulher tentante melhore a ingestão dessa substância 3 meses antes de tentar engravidar.
  • Atenção aos fatores ambientais: Segundo estudos, o BPA, produto químico encontrado em plásticos duros e revestimento de latas de alimentos, pode diminuir a porcentagem dos óvulos que amadureceram e aumentar a porcentagem dos que se degeneram. Além disso, tome cuidado com agentes cancerígenos em alimentos queimados, que danificam o DNA.
  • Controle do estresse: O estresse crônico é maléfico para a ovulação, alterando sinais para a parte do cérebro que regula os hormônios acionadores dos ovários a fim de liberar óvulos a cada mês. E, mesmo se ovular, a mulher pode ter problemas com a fertilização e implantação. Por isso, é importante administrá-lo através de exercícios ou de técnicas de respiração, meditação e ioga. Mas o mais importante para aumentar as chances de engravidar é procurar ajuda de um especialista.