Criança

Birra ou Transtorno Opositivo Desafiador?

TOD vai muito além da malcriação; aprenda a diferenciar

Nathália Martins

Nathália Martins ,Filha de Sueli e Josias

(Foto: iStock)

(Foto: iStock)

Você já está cansada de saber que toda criança passa por diferentes fases, mas lidar com cada uma delas é a parte mais difícil, principalmente para os pais de primeira viagem. E aquele momento que as birras começam a aparecer pode ser um dos maiores desafios para qualquer pai. Mas, calma, você sabia que na verdade ele pode ter Transtorno Opositivo Desafiador?

Esse distúrbio, que é mais conhecido como TOD, é um transtorno disruptivo, do controle, de impulsos e da conduta, ou seja, envolve problemas de autocontrole de emoções e comportamentos. “A criança tem dificuldade em ter empatia e lidar com as frustrações e o afeto. Além disso, não sente remorso ou culpa quando faz algo de errado”, explica Luciana Brites, psicopedagoga, uma das fundadoras do Instituto NeuroSaber e mãe de Helô, Gustavo e Maurício.

As diferenças

Para diferenciar a birra do TOD é necessário observar e analisar o seu filho. Ao contrário do Transtorno Opositivo Desafiador, a birra é apenas uma fase da criança, então ela costuma fazer ser malcriada apenas com você, por exemplo, e não em todos os lugares que ela frequenta. “A forma de diferenciar é pela dimensão dos acontecimentos. Perceber o quanto isso causa problemas afetivos, sociais e cognitivos para essa criança em vários lugares”, aconselha Luciana.

A psicóloga Lívia Marques, mãe de Maria e Miguel, explica que “os casos de transtorno são muito mais intensos do que birras. A criança não consegue entender o próprio sentimento”. Então é necessário tentar diferenciar e, caso você não consiga, procurar ajuda de um psicólogo para realizar o diagnóstico preciso.

Sintomas

O principal sintoma, que é desafiar pessoas que são autoridades, você já sabe. Mas se seu filho é muito argumentativo, do contra e desafiador, você também deve ficar atenta. Não possuir conhecimentos e habilidades sociais e emocionais é outro sintoma importante.

Além disso, “uma criança com TOD geralmente perde o convívio social e familiar e tem um círculo de amizades pequeno ou quase inexistente, o que pode fazer com que ele seja o aluno que faz bullying ou que sofre bullying”, conta Lívia.

Tratamento

Logo após você receber um diagnóstico que