Criança

Entenda o que pode ser natural ou estimulado na personalidade do seu filho

Não é de hoje que cientistas travam um longo debate sobre o quanto a hereditariedade ou o ambiente podem impactar na vida do seu filho. Encontramos respostas surpreendentes

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Entenda tudo sobre os hábitos do seu filho (Foto: Alexandra-Grablewski)

A pergunta que não quer calar: quanto do comportamento do seu filho provém de uma questão biológica e quanto você pode mudar? Bom, a resposta, em ambos os casos, é muito ampla. A natureza e a nutrição trabalham juntas para produzir a personalidade do seu filho da mesma forma que a umidade e o frio trabalham juntos para produzir a neve. Estes dois fatores andam juntos. A gente sabe que ser mãe e pai não é fácil. Tem dias em que estamos exaustos e esgotados e nos culpando por não fazer tudo perfeito. Mas calma, o que acabamos de mostrar é uma ótima notícia: por um lado você não precisa assumir a culpa pelo seu filho ser um chorão crônico ou extremamente tímido; e por outro, quase sempre há estratégias que você pode (e deve) implementar para melhorar a disposição do seu filho. Pensando nisso, mostramos para você o que alguns especialistas aconselham para que você possa criar um bebê mais calmo e feliz. Ufa! 

 

Socializar 

 

  • Quanto é da natureza?

Seu filho é tímido com as pessoas, completamente dado ou fica no meio-termo? Qualquer que seja o caso, o fator genético tem grande influência. O temperamento inerente do bebê tende a determinar se ele é sociável ou indiferente aos outros. Isso fica claro em casos de adoção, quando a mãe biológica se apresenta como uma pessoa introvertida e seu filho também. 

 

  • Como nutrir 

Bebês que tendem a ser extrovertidos por natureza não precisam de muito encorajamento nesse sentido. Entretanto, se o seu filho é mais reservado, você pode ajudá-lo a ficar mais confortável com outras pessoas ao marcar encontros com a família e juntar outros bebês para brincar com ele. Mas esteja atenta para não pressionar seu filho a interagir, tente ser sensível às reações dele. Deixar um bebê tímido no colo de alguém que ele não conhece pode fazer com que ele fique ainda mais receoso em relação às pessoas e situações desconhecidas. Dê a ele todo o tempo necessário para que se acostume. O melhor de tudo é você entender os sinais que a criança passa. Sem forçar!

Você também deve preparar a criança para situações em que ela conhecerá pessoas novas. Conversar com o seu filho de 1 ano de idade sobre a tia que irá visitá-lo e mostrar fotos dela pode tornar o evento menos amedrontador, por exemplo. Se ele ainda ficar recuado quando ela atravessar a porta, não se preocupe. Eventualmente seu filho ficará mais à vontade perto de outras pessoas e terá maior facilidade em lidar com os colegas. 

 

Dormir  

(Foto: Getty Image)

 

  • Quanto é da natureza?

Se o seu filho ainda não está dormindo a noite toda ou tira sonecas super-rápidas durante o dia, você pode culpar os genes dele, em partes. Estudos realizados com gêmeos idênticos e gêmeos fraternos (que geralmente só têm metade dos traços iguais) comprovaram que a genética tem um grande papel quando se trata do tempo que os bebês dormem sem interrupção. Quase todos os gêmeos idênticos dividem uma tendência de acordar no meio da noite, quando comparados a menos de 80% dos gêmeos fraternos. Ainda ficou claro que gêmeos idênticos têm uma maior tendência de compartilhar padrões de soneca similares.

 

  • Como nutrir

Uma solução possível para um bebê que não dorme a noite toda: saia mais de casa com ele ao pôr do sol. Pesquisas mostram que o sono tranquilo e longo durante a noite está diretamente relacionado à exposição à luz do sol. Uma volta com o carrinho à tarde ajuda a regular os horários de sono do bebê, mas certifique-se de que ele não tome muito sol na pele e nos olhos, já que pode ser perigoso. 

Pequenas artimanhas no quarto do seu filho também podem melhorar os hábitos do sono dele. Deixe o ambiente o mais escuro possível, já que a luz pode atrapalhá-lo a pegar no sono, assim como acordá-lo pela manhã, e faça algum barulho também. Se você colocar um áudio de ruído branco durante a noite, irá ajudar o seu filho a dormir melhor, já que simula o barulho que ele estava acostumado a ouvir no útero. 

 

Comer

(Foto: Reprodução/Instagram)

  • Quanto é da natureza? 

Ainda antes da introdução dos alimentos sólidos, você pode notar que seu  lho tem tendências alimentares um tanto peculiares. Alguns bebês engolem quase que direto o leite materno ou a fórmula, enquanto outros sugam devagar ou dão intervalos frequentes. 

A genética desempenha um papel na velocidade com que a criança se alimenta e na sua habilidade de reconhecer quando está satisfeita. Se o seu  lho cospe a alface ou a vagem que você oferece, a hereditariedade ajuda a explicar isso também. Um estudo entre gêmeos idênticos e fraternos concluiu que o medo de provar comidas desconhecidas é primordialmente genético. 

 

  • Como nutrir 

Para um bebê que se recusa a provar comidas desconhecidas, existem estratégias para expandir o paladar dele. Transforme as refeições em um momento especial do dia do seu filho, a hora que vocês se divertirão juntos. Crie uma experiência compartilhada. Ao introduzir um novo alimento, ofereça gentilmente um pedaço. Caso ele recuse, tente novamente uma próxima vez (e de novo) até que finalmente ele se abra para experimentar. Se o seu  lho rejeita ou cospe a comida, deixe de lado. Mas não confunda uma cara engraçada ou uma careta com sinal de desaprovação. Estas reações são perfeitamente normais quando bebês têm novas experiências. Quanto mais você expuser o seu lho a algo novo, mais ele irá tender a experimentar novos sabores, especialmente se você casar com os alimentos favoritos dele. 

 

Chorar

(Foto: iStock)

  • Quanto é da natureza?

O choro do seu bebê é programado para ser tão difícil de ignorar quanto um alarme de incêndio disparado em um prédio. E com o tempo a gente aprende a entender e responder ao pedido da criança da melhor maneira. Alguns bebês, entretanto, são mais difíceis de acalmar do que outros e o fator genético é muito importante. Os pesquisadores acreditam que 60% do temperamento é hereditário. Caso o seu filho esteja entre os 15% e 20% dos bebês que são extremamente sensíveis – tão alerta a tudo em volta dele, que se estimula demais – existe uma grande probabilidade de que ele passe longos períodos berrando.

 

  • Como nutrir 

Felizmente todos os bebês nascem com reflexos de calma, que são fáceis de ativar, como: enrolar numa coberta para que ele se acalme, colocá-lo de lado, fazer “shh” no ouvido dele e deixá-lo sugar, mesmo que seja seu peito ou o dedo. Você precisará experimentar para ver qual dessas técnicas funciona melhor para o seu  lho ou até mesmo combiná- -las, o que também costuma funcionar.

Leia também: 

5 dicas para criar uma rotina do sono do bebê

Criança não é adulto: entenda os perigos de acelerar a infância do seu filho

Saiba o que fazer se o seu filho esconde comida e está sempre com fome