Criança

Estudo comprova que receber uma ligação da mãe melhora o dia de qualquer pessoa

O estresse é reduzido pelo aumento da ocitocina

Cinthia Jardim

Cinthia Jardim ,filha de Luzinete e Marco

(Foto: reprodução / Getty Images)

Você já acalmou seu filho apenas pelo tom de voz? Um estudo realizado pela Universidade de Chicago, nos Estados Unidos, provou que isso é plausível, por ser o mais equivalente a um abraço. Calma, é possível explicar!  De acordo com a Primi Stili, foi possível notar ao final do estudo, que quando a criança fala com a mãe por ligação, seria o mesmo de terem recebido um abraço, devido à liberação de hormônios.

Um grupo de pesquisadores reuniu cerca de 60 meninas, entre 7 e 12 anos, que foram submetidas a situações de estresse e monitoradas por um período de tempo. As crianças foram divididas em três grupos, sendo o primeiro destinado a uma ligação telefônica da mãe, o segundo um toque carinhoso e o terceiro assistir a um filme emocionalmente neutro, além de todas terem que realizar um teste de aritmética em público.

(Foto: reprodução / Getty Images)

Foi comprovado que os estímulos do cérebro, quando colocadas nessas situações, relacionou o grupo um e o dois ao mais próximo de um abraço, porque há um aumento de ocitocina, que funciona como um “sedativo natural”, aliviando qualquer tipo dos sintomas de estresse recebidos. Já o grupo três, não sofreu nenhum aumento do hormônio, tornando-se indiferente.

Outros estudos já provaram que ouvir a voz da mãe é a melhor maneira de reduzir o estresse e com a tecnologia, isso nunca ficou tão fácil! Mesmo se estiver do outro lado do mundo, basta ligar para a sua mãe para se sentir mais calmo e acolhido. Um tom de voz pode mudar tudo!

Fique por dentro do conteúdo do YouTube da Pais&Filhos:

Leia mais:

Estudo prova que fazer carinho em um pet melhora o humor e diminui o estresse

Estudo compara nível de estresse de dois tipos de mães e o resultado não é surpresa

Você não vai acreditar no que esse hospital fez para diminuir o estresse de crianças a caminho da sala de operações