Coronavírus tomou conta: supermercados em SP formam filas enormes e prateleiras já começam a esvaziar

Na capital paulistana, os mercados já estão enfrentando a superlotação e prateleiras com alimentos e produtos de higiene começam a esvaziar. Veja fotos

Resumo da Notícia

  • Mercados em São Paulo enfrentam superlotação pelo coronavírus
  • As prateleiras estão se esvaziando rapidamente
  • Como consequência da alta demanda, o preço de alguns produtos - como máscaras e álcool em gel- estão subindo
  • Veja fotos

O coronavírus se espalhou de forma muito rápida ao redor do mundo. Em menos de um mês a doença já fez a demanda por álcool em gel crescer 1.700% no Brasil. Pelo mundo, cidades se isolaram, escolas cancelaram suas aulas e supermercados enfrentam a superlotação.  Na capital paulista não está sendo diferente.

-Publicidade-

O temor pela possibilidade de uma quarentena fez os paulistanos correrem para os supermercados para garantirem mantimentos caso precisem ficar ‘presos‘ dentro de suas casas. Essa movimentação gerou filas gigantescas nos principais mercados da capitais. As prateleiras estão se esvaziando rapidamente, a medida em que as pessoas enchem seus carrinhos de produtos básicos de alimentação e higiene.

Confira as imagens:

-Publicidade-
Prateleiras vazias (Foto: Andressa Simonini)
Efeito coronavírus: prateleiras vazias (Foto: Andressa Simonini)
Carrinhos lotados (Foto: Andressa Simonini)

Coronavírus: como prevenir sua família

Os coronavírus são uma família de vírus conhecida há mais de 50 anos. Tem este nome porque parece uma coroa, se visto no microscópio. Algumas cepas infectam seres humanos, outras infectam somente animais. O novo vírus (2019-nCoV) provavelmente é uma mutação que não atingia humanos e, nos últimos meses, passou de um animal para uma pessoa em um mercado de frutos do mar e animais vivos na cidade de Wuhan, na China. Para se prevenir, a recomendação do Ministério da Saúde é a mesma feita para a prevenção de infecções respiratórias agudas. São elas:

  • evitar contato próximo com pessoas que sofrem de infecções respiratórias agudas;
  • lavar as mãos com frequência, especialmente após contato direto com pessoas doentes ou com o meio ambiente;
  • utilizar lenço descartável para higiene nasal;
  • cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir;
  • evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;
  • higienizar as mãos após tossir ou espirrar;
  • não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
  • manter os ambientes bem ventilados;
  • evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença;
  • evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações.

Agora, você pode receber notícias da Pais&Filhos direto no seu WhatsApp. Para fazer parte do nosso canal CLIQUE AQUI!

-Publicidade-