Família

Família brasileira com 3 filhos biológicos decide adotar mais 3 irmãos

Os pais fizeram isso para não separar as crianças

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

(Foto: Reprodução / TV Anhanguera)

“Ser mãe não é só ser mãe do ventre.”, disse Helenice. (Foto: Reprodução / TV Anhanguera)

O empresário Wesley Raimundo Lopes e sua esposa, Helenice Araújo Souza Lopes, conheceram os filhos adotivos quando fizeram um trabalho voluntário em um abrigo em Goiânia. Durante o trabalho voluntário, passavam fins de semana, feriados e férias com as 3 crianças.

O amor pelos 3 irmãos foi crescendo com a convivência. Sendo assim, Wesley e Helenice – que já eram pais biológicos de Davi, 11 anos; Lara, 8 anos e João, de 5 anos – decidiram adotar Maria Eduarda, de 13 anos; Luiz Felipe, de 7 e Gabriela, de 1 ano e meio.

“Ser mãe não é só ser mãe do ventre. Você pode gerar e ser mãe também do coração. Uma casa alegre, divertida. A demanda é grande, mas é possível”, disse Helenice em entrevista.

(Foto: iStock)

(Foto: iStock)

Maria Eduarda, agora filha mais velha, faz questão de incentivar os colegas do abrigo a nunca desistirem de ter uma família“Falo para todo mundo lá que um dia eles vão ganhar a vez deles”.

Em Goiás, existem 146 crianças e adolescentes à espera de uma família e 1,4 mil pessoas estão na fila para adotar. Segundo o juiz da Infância e da Juventude de Goiânia, quase 80% dos pretendentes preferem uma criança de, no máximo, 5 anos. Porém, menos de 90% já passou dessa