Final feliz! Influenciadora que foi obrigada a devolver filho adotivo ganha guarda do bebê

Gabi Arandela contou a novidade pelas redes sociais e agradeceu o apoio dos seguidores e das famílias durante o processo

Resumo da Notícia

  • A influenciadora Gabi Arandela conseguiu a guarda definitiva do bebê que havia adotado
  • A decisão foi tomada pelo juiz da comarca de Tianguá, no interior do Ceará, na última sexta-feira, 18 de dezembro
  • A criança tinha sido devolvida após um erro da Justiça
 

Um final feliz mais do que merecido: após ser obrigada a devolver o filho recém-adotado ao orfanato por causa de um erro da Justiça, a influenciadora Gabi Arandela conseguiu a guarda definitiva do bebê. A decisão foi tomada pelo juiz da comarca de Tianguá, no interior do Ceará, na última sexta-feira, 18 de dezembro.

-Publicidade-
O casal agradeceu o apoio (Foto: Reprodução / Instagram / @gabiarandela)

Pelas redes sociais, o casal comemorou a união da família e agradeceu aos seguidores que compartilharam o caso e ajudaram a pressionar a Justiça. “Queria agradecer a todos vocês que lutaram comigo, postaram, movimentaram, fizeram orações, me mandaram inúmeras mensagens, muito obrigado, muito obrigado gente, meu sentimento é de gratidão. Quero agradecer também ao judiciário, ao ministério público que eles fizeram de tudo pra resolver nosso caso o mais rápido possível. Hoje, no último dia antes do recesso, foi tudo resolvido!”, explicou a mãe.

A família já está reunida com o bebê desde o início do final de semana. “Muito obrigado a todos de coração, de verdade. Agora vamos sumir um pouco que a gente vai curtir nosso filho que era o que mais esperávamos!”, finalizou Gabi.

Relembre o caso

Uma influenciadora relatou uma situação de partir o coração na noite da última quarta-feira, 16 de dezembro. Gabi Arandela publicou nas redes sociais que precisou devolver o filho que tinha adotado por causa de um erro da Justiça. A jovem e o companheiro estavam no processo desde 2018 e tinham realizado o sonho da família em setembro deste ano.

A inflluenciadora precisou devolver o filho (Foto: Reprodução / Instagram / @gabiarandela)

De acordo com a influenciadora, a Justiça alegou a ausência do certificado de um curso de adoção. “Vim fazer um desabafo. Estou revoltada! Quem me conhece, nem que seja só um pouco, sabe do sonho que sempre tive de ser mãe. Em 2018 entrei num processo de adoção, fiz um curso num fórum e não recebi meu certificado, mas não foi culpa minha! Muitas vezes fui procurar esse certificado. Recebi uma intimação dizendo que eu precisava apresentar esse documento. Fui notificada de que precisava dar continuidade no meu processo, pra poder continuar na fila de adoção”, declarou ela.

Embora tenha sido avisada por funcionários do curso de que ela deveria correr atrás do certificado com a Vara da Infância e Juventude, Gabi não conseguiu o documento. Mesmo assim, em setembro deste ano, a jovem recebeu uma ligação especial: um bebê de apenas um mês de vida precisava de um novo lar para morar.

“Em setembro desse ano, recebi uma ligação de uma coordenadora do abrigo, dizendo que tinha um presente pra mim. Cheguei lá e era um bebê de um mês. Perguntei como tinha chegado minha vez, se faltava esse certificado do curso. Ela disse que o juiz falou que era minha vez, que a audiência de destituição já era no dia 15, não tinha nenhuma briga por essa criança”, lembrou.

A inflluenciadora precisou devolver o filho (Foto: Reprodução / Instagram / @gabiarandela)

E foi assim que Gabi e seu marido adotaram Santiago. A influenciadora ainda contou que pediu para os funcionários confirmarem a adoção, já que ela estava ciente da falta de um dos documentos. “A gente pegou a criança e sempre eu perguntava: ‘Maria, tem certeza que esse bebê é meu e eu nunca vou perdê-lo?’. No dia 15, não teve a audiência e o juiz mandou me chamar. Fui lá e ele disse que queria me pedir desculpas, e me dar duas notícias: uma boa e uma ruim. A boa era que eu voltaria para a fila de adoção para concorrer a outras crianças, e a ruim era que eu ia ter que devolver meu filho”, lamentou.

Com lágrimas nos olhos, Gabi disse que não concorda com a decisão da Justiça e que irá lutar pela guarda do filho. “Eu disse pra ele que não aceitava e ele pediu desculpas, disse que tinha sido um erro dele, que ele não viu que estava faltando esse certificado e pediu que eu fosse conversar com a promotora, desse jeito que estou aqui, desesperada. Pedi: ‘Doutora, por favor me ajude. Se coloque no meu lugar como mãe’. Ela disse: ‘Não posso fazer nada por você. Não estou aqui como mãe, estou como promotora’”, recordou.

Durante o vídeo, a influenciadora explicou que conseguiu obter o certificado, mas que isso não fez diferença no processo judical. “Eu entrei com um processo pra tentar conseguir meu filho de volta. Estou com dois advogados. O juiz hoje disse que a criança ia ter que seguir a fila. Quando ele deu a sentença do meu processo, eu voltei para o final da fila, por um erro dele! Eu não tive culpa nenhuma! Tem seis casais na minha frente. Dois já disseram que não querem, mas um disse que quer meu filho. Eu estou desesperada! Eu não sei o que eu faço!”, afligiu-se.

“Infelizmente a Justiça do Brasil é assim! Covarde, triste! Entrei nessa situação por um erro da Justiça, do juiz! Isso tá me matando!”, contou Gabi, chorando.