Mulher descobre que médico usou o próprio esperma em inseminação e é pai dos dois filhos dela

Katherine descobriu a verdade após Julie, a filha mais velha, ter feito um teste de DNA. Agora, a família processa o profissional

Resumo da Notícia

  • Um casal de americanos fez duas inseminações quando eram jovens
  • Hoje, a filha mais velha, Julie, fez um teste de DNA e notou resultados estranhos
  • Depois de investigar, ela descobriu que o médico da mãe era seu pai biológico
  • A família está processando o profissional

Um caso repercutiu nos Estados Unidos na última semana. Uma mulher da Califórnia está acusando o médico que fez seus dois processos de fertilização. Segundo ela, o profissional teria usado o próprio esperma nos casos.

-Publicidade-

Katherine Richards e o marido tiveram dificuldades para ter filhos de forma natural. Em 1978, eles procuraram por um especialista e encontraram o atendimento do Dr. Michael Kiken. Dois anos depois do tratamento, o casal teve a primeira bebê.

Katherine Richards e a filha Julie processam o médico que fez a inseminação da mãe (Reprodução Fox)

Confiando no processo, a família resolveu aumentar e retornaram a clínica do mesmo médico para que tivessem o segundo filho alguns anos depois. O profissional teria afirmado que havia guardado o registro do doador da primeira filha, portanto poderiam usar o mesmo.

-Publicidade-

Para os dois procedimentos, o casal de americanos assinou um contrato para que recebessem o esperma de um doador anônimo, de características semelhantes ao do pai e sem nenhuma condição genética.

Médico usou o próprio esperma na inseminação de dois filhos de uma paciente (Foto: Getty Images)

Tudo corria bem até que no ano passado, Julie, filha de Katherine descobriu a verdade 40 anos depois do próprio nascimento. Ela ganhou de presente um kit que fazia um teste simples de DNA. Ao aplicar em si mesma, ela descobriu uma condição genética e um histórico diferente do que se era esperado.

Julie buscou ajuda médica para entender o que estava acontecendo e uma especialista conseguiu traçar um caminho até descobrir e confirmar que Michael Kiken seria o pai biológico dela. Em seguida, a família continuou investigando e comprovou que o mesmo valia para o irmão mais novo.

Agora, a família espera por justiça. O advogado de Katherine confirmou que ela está devastada com a revelação e que se sentiu violentada. “Katie, assim como qualquer pessoa, deve ter controle e domínio sobre o próprio corpo. Ela nunca vai olhar nenhum médico da mesma maneira”, contou o profissional.

-Publicidade-