Família

Nova “brincadeira” gera polêmica na internet e especialistas alertam para os riscos

Vídeos em que a criança fica "invisível" para os pais estão dividindo opiniões nas redes sociais

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Brincadeiras desse tipo podem ser traumatizantes e gerar uma sensação de abandono (Foto: Reprodução/Facebook)

Brincadeiras desse tipo podem ser traumatizantes e gerar uma sensação de abandono (Foto: Reprodução/Facebook)

*por Rhaisa Gaz Trombini, filha de Edileyne e Geraldo

Uma brincadeira se espalhou pelas redes sociais e arrancou risadas dos internautas. Nela, os pais fingem que os filhos desaparecem depois de uma “mágica” e as crianças ficam desesperadas pensando que eles sumiram de verdade. Nos vídeos de crianças postados na internet, os responsáveis pela pegadinha fingem que os filhos ficaram invisíveis e os tratam como se fossem apenas vultos. O alívio cômico fica por conta dos parentes, que se divertem sozinhos com a reação, mas a criança passa por momentos de apuro nessa situação.

Mas por mais “engraçadas” que sejam as reações, essa brincadeira pode ter consequências psicológicas para quem é a vítima, ainda mais quando se trata de crianças. Especialistas alertam que esse tipo de brincadeira não é recomendada para crianças até 3 anos, pois ela ainda não assimila o que é estar escondido.

A psicóloga Ellen Moraes Senra, mãe de Rafael e especialista em terapia cognitivo-comportamental, afirmou que seu filho não tem noção de que algo se esconde“Para ele, se algo não está ali, aquilo não existe. Nessa idade, geralmente, a mãe pode colocar algo na frente do rosto e ficar brincando de ‘cadê a mamãe? Achou!’, pois dessa forma a criança ainda vê a mãe e começa a entender o significado de se esconder”.

Não é brincadeira

Feita dessa forma, essa brincadeira é prejudicial para a vida da criança e até mesmo para o