Remdesivir: Estados Unidos libera uso de remédio para tratamentos de novo coronavírus

Apesar de apresentar bons resultados em testes, o remédio não apresenta comprovação científica e será apenas utilizado em pacientes hospitalizados

Resumo da Notícia

  • O anúncio foi dado em uma coletiva de imprensa na Casa Branca
  • O Remdesivir não é cientificamente comprovado
  • Ele apresentou bons resultados em testes sobre a doença
  • O medicamento será usado apenas em pacientes hospitalizados
O medicamento será apenas usado em casos emergenciais (Foto: Getty Images)

Na última sexta-feira, 1º de maio, Donald Trump afirmou em entrevista coletiva, na Casa Branca, que o uso do medicamento Remdesivir será liberado nos Estados Unidos para tratar casos de emergência do novo coronavírus. De acordo com informações da revista Exame, o FDA, órgão que regula os medicamentos no país, falou que o remédio poderá entrar no mercado americano “sem exigir dados completos sobre segurança e eficácia”.

-Publicidade-

O medicamento, que foi testado pela Gilead Sciences Inc, afirmou que o remédio teve bons resultados na recuperação de pacientes hospitalizados e aceleram o tratamento. Stephen Hahn, comissário do FDA informou que o Remdesivir será apenas usado em pessoas que estão internadas. O estudo apresentado durante a coletiva mostrou que os contaminados se recuperaram em 11 dias com o medicamento, enquanto os que usaram placebo melhoraram em 15.

A medicação está sendo testada contra o novo coronavírus (Foto: Getty Images)

A empresa informou ainda que possui 50 mil unidades do remédio para serem distribuídas e está em contato direto com o FDA, para saber como o Remdesivir será usado no tratamento de pacientes com o vírus. “Precisamos pensar em como podemos dar acesso a nossos medicamentos a pacientes do mundo todo, e fazer isso de uma maneira sustentável para a companhia e seus parceiros”, concluiu.

-Publicidade-

Coronavírus: como prevenir sua família

É muito importante higienizar as mãos para evitar a propagação do vírus (Foto: Gety Images)

Os coronavírus são uma família de vírus conhecida há mais de 50 anos. Tem este nome porque parece uma coroa, se visto no microscópio. Algumas cepas infectam seres humanos, outras infectam somente animais. O novo vírus (2019-nCoV) provavelmente é uma mutação que não atingia humanos e, nos últimos meses, passou de um animal para uma pessoa em um mercado de frutos do mar e animais vivos na cidade de Wuhan, na China. Para se prevenir, a recomendação do Ministério da Saúde é a mesma feita para a prevenção de infecções respiratórias agudas. São elas:

  • evitar contato próximo com pessoas que sofrem de infecções respiratórias agudas;
  • lavar as mãos com frequência, especialmente após contato direto com pessoas doentes ou com o meio ambiente;
  • utilizar lenço descartável para higiene nasal;
  • cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir;
  • evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;
  • higienizar as mãos após tossir ou espirrar;
  • não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
  • manter os ambientes bem ventilados;
  • evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença;
  • evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações.

-Publicidade-