Notícias

Bebê de 2 anos tem morte cerebral após engasgar com salsicha e caso serve de alerta

Mia Atkins de Kent estava comendo um lanche quando tudo aconteceu

Ingrid Campiteli

Ingrid Campiteli ,filha de Sandra e Paulo

 

(Foto: Reprodução /TheSun)

Uma menina de dois anos passou por complicações sérias após ter engasgado com uma mini salsicha e, infelizmente, ela faleceu. Mia Atkins de Kent na Inglaterra morreu em julho de 2018 e os detalhes sobre o caso foram revelados na última quinta-feira (22) durante um inquérito.

Mia estava com a mãe Beth Ranger e a tia, quando tudo aconteceu. As crianças estavam comendo as salsichas para fazer um lanche enquanto esperavam o jantar, mas logo depois, Lauren, a tia, começou a gritar. “Ela está engasgando”, segundo o jornal The Sun.

Quando a mãe viu toda a cena, o desespero logo veio à tona. “Eu entrei e ela estava ficando azul. Ela estava sangrando pelo nariz e pela boca”, disse Beth.

Os médicos foram socorrer a menina dentro de casa e levada ao hospital. Mia teve os tubos de respiração no local errado, ao invés de ter estar na traqueia, os tubos foram colocados no esófago, ou seja, a menina ficou mais tempo sem oxigênio. Por isso, apenas quando a menina chegou ao hospital que o pedaço de salsicha foi retirado, desbloqueando a passagem de oxigênio da Mia.

Porém, quando isso aconteceu, infelizmente, já era tarde demais! Os médicos afirmaram que a menina havia sofrido morte cerebral. “Ela estava sempre sorrindo. Eu poderia estar em um dia ruim, mas só de olhar para o rostinho dela me sentia melhor”, afirmou a mãe Beth Ranger.

O bebê engasgou, e agora?

A cena é assustadora, você esta amamentando o bebê e percebe que ele se engasgou com o leite. Quem está acompanhando tudo pode se desesperar e não saber como agir, afinal essa não é uma situação da qual estamos prontos para lidar. Isso pode estar associado a um distúrbio de deglutição ou falta de coordenação entre a deglutição, respiração e sucção.

O neonatologista do Amparo maternal, Flavio Milori Cosentino, pai de João, explica que é importante manter a calma e observar se a criança sofre alguma alteração da sua cor, se ela ficar roxa (cianótica), faz algum tipo de ruído ou está com dificuldade para respirar. “Durante o engasgo, a mãe deve suspender a amamentação e deixar o bebê de pé até se recuperar”, conta o neonatologista. Os pais também devem tomar certos cuidados:

1.  Durante a amamentação, posicione o recém- nascido de forma que a coluna fique alinhada, mantendo contato barriga a barriga;

2. Retire a criança cuidadosamente do seio materno, mantendo-a na posição vertical, permitindo maior conforto ao recém-nascido para respirar.

3. Deixe a criança tossir e limpe sua boca

4. Se a criança apresentar dificuldade para respirar, deixe-a com a cabeça inclinada para baixo e dê leves tapas nas costas.

5. Se a criança parar de respirar, procure atendimento médico de urgência ou ligue imediatamente para o Corpo de Bombeiro.

Caso os engasgos sejam recorrentes, conte ao pediatra da criança, ela pode sofrer com um distúrbio de deglutição ou outra doença. “A princípio, o próprio pediatra consegue identificar esse distúrbio fazendo um teste em consultório. Se necessário, os pais devem procurar um neurologista juntamente com fonoaudiólogo ou outro especialista indicado pelo médico para avaliar a criança”, diz.

Leia também:

Menino fica paraplégico após engasgar com pedaço de maçã na creche e caso serve de alerta