Saúde

Pesquisa comprova que 12% das mortes por câncer de mama são por causa do sedentarismo

A Aliança Instituto de Oncologia está organizando campanhas de conscientização para alertar as mulheres

Nathália Martins

Nathália Martins ,Filha de Sueli e Josias

(Foto: Getty Images)

OMS aconselhou 150 minutos por semana de atividade física (Foto: Getty Images)

De acordo com um estudo chamado Mortality and years of life lost due to breast cancer attributable to physical inactivity in the Brazilian female population divulgado na Revista Nature, mais de 2 mil mortes por câncer de mama poderiam ser evitadas se as pacientes praticassem algum exercício físico. A pesquisa, realizada em 2015, chegou a conclusão que 1 em cada 10 mulheres vítimas desta doença falece por conta do sedentarismo.

Levando em consideração estes números, a Organização Mundial da Saúde (OMS) aconselhou 150 minutos por semana de atividade física moderada ou 75 minutos de exercícios intensos. “O exercício físico é uma das poucas coisas que podemos afirmar com segurança que diminui a reincidência de câncer. Além disso, durante o tratamento, se o paciente for liberado pelo médico, os exercícios podem melhorar a disposição, o apetite, bem estar e aumentar a força muscular, que é comprometida durante a quimioterapia“, explica Márcio Almeida, médico oncologista da Aliança Instituto de Oncologia.

Fundada com o objetivo de prestar atendimento oncológico diferenciado aos pacientes, a Aliança Instituto de Oncologia sempre está organizando campanhas de conscientização para alertar a sociedade para a prevenção do câncer de mama e próstata.

Leia também:

Mãe conta como foi enfrentar um câncer de mama enquanto estava grávida

Artista cria projeto fotográfico para apoiar mulheres com câncer de mama

Instituto cria projeto para aumentar autoestima de mulheres com câncer de mama