Família

Homem com câncer vira pai após quimioterapia deixá-lo infértil

Simon conseguiu até participar do parto

Nathália Martins

Nathália Martins ,Filha de Sueli e Josias

(Foto: Arquivo Pessoal)

(Foto: Arquivo Pessoal)

Simon Thompson, de 32 anos, de Margate, Kent, no Reino Unido, descobriu que seria pai um dia antes de ser diagnosticado com Linfoma Não Hodgkin em nível avançado, um câncer que começa no sistema linfático. Por conta disso ele iniciou o processo esgotante de quimioterapia e radioterapia, o que fez com que ele nunca mais pudesse ter filhos.

(Foto: Arquivo Pessoal)

(Foto: Arquivo Pessoal)

Felizmente, dias depois do início do tratamento, Maxine Campbell, de 22 anos, a namorada de Simon, descobriu inesperadamente que estava grávida. Imagina a emoção! O Mateo, nome que o casal escolheu para o bebê, foi crescendo na barriga enquanto o pai passava pelas sessões e, finalmente, na 37ª semana de gestação, Simon recebeu alta do hospital.

“Tem sido o ano mais difícil, mas o mais feliz de nossas vidas. Estou tão aliviada que Simon está muito melhor. O nascimento do Mateo marca um novo capítulo para nós”, contou Maxine em entrevista ao Daily Mail. O pai também está feliz com as novidades, mas relevou que se sente triste por sua doença ter “roubado” a empolgação da gravidez: “Nós estávamos indo e voltando para as consultas no hospital e eu estava fazendo quimioterapia e me preocupando se eu estaria por perto para ver Maxine dar à luz”.

(Foto: Arquivo Pessoal)

(Foto: Arquivo Pessoal)

Assim como o pai, Mateo já provou que também é um guerreiro. Após o nascimento, ele teve dificuldades em respirar e ficou em atendimento especializado por 10