Bebês

Mãe recebe ameaças por se recusar a parar de amamentar filha de 2 anos e faz desabafo

Melissa é mãe de duas meninas e amamenta 10 vezes ao dia

Cinthia Jardim

Cinthia Jardim ,filha de Luzinete e Marco

Melissa, o marido e as duas filhas (Foto: reprodução / Instagram)

Melissa Ostroth, de 34 anos, foi acusada de abuso por decidir que irá amamentar as filhas, Emilia, de quatro anos, e Wrenly, de dois, até que ela decidam parar sozinhas. Ela mora com o marido e as crianças em Ohio, nos Estados Unidos. Quando a mãe estava com 20 semanas de gestação, na segunda gravidez, a filha mais velha decidiu que não gostava do colostro, então parou de mamar.

Atualmente, Melissa ainda compartilha a rotina de amamentação pelas redes sociais, e Wrenly, de dois anos, é amamentada cerca de 10 vezes ao dia. Por meio de comentários maldosos, a mãe começou a receber ameaças de morte e foi acusada de abuso infantil por estar amamentando em benefício próprio.

Melissa ajuda outras mães pelas redes sociais (Foto: reprodução / Instagram)

A mulher, que estudou durante quatro anos nutrição infantil, disse que isso é um equívoco, e afirma que o leite materno muda conforme à medida que a criança fica mais velha a partir do valor nutricional: “O leite materno muda com as necessidades e a idade da criança. Essa é a beleza da amamentação. Aumenta as proteínas lactoferrina, lisozima e imunoglobulina A”, explicou.

Melissa disse ainda que apesar dos comentários ruins, ela recebe outros inspiradores, que a ajudam a continuar sendo confiante e auxiliar outras mães: “A internet pode ser difícil, mas os pontos positivos me mantêm em andamento. As mensagens em que uma mãe me diz que ‘precisava ouvir isso hoje’ e, por causa do meu post, têm confiança para continuar amamentando como pretendiam”.

Ela é mãe de duas meninas (Foto: reprodução / Instagram)

“Muitas mães, inclusive eu, tiveram que suportar comentários e perguntas como; ‘quando você vai cortar o cordão?’ ou “você sabe que não há benefícios com a amamentação nos últimos x meses”. ou “neste momento você está fazendo isso sozinho. Na sociedade atual, parece que a maioria não tem educação e não entende o termo desmame natural, embora tenhamos feito isso desde o início dos tempos. A sociedade tem uma tendência a sexualizar a amamentação prolongada ou tem a ideia de que é tudo para o próprio benefício da mãe”, desabafou ao site.

Melissa também possui uma página de suporte à amamentação e aos pais, nas redes sociais. “Existem muitas opiniões em torno do termo desmame natural. Muitas mães escondem o fato de que ainda estão amamentando. Quero que as mães saibam que não estão sozinhas, lembrando-lhes os benefícios, por que devem se sentir confortáveis ​​para continuar amamentando e dando-lhes algumas respostas que podem contar a outras pessoas que perguntam sobre isso”, concluiu.

Leia também:

Mauricio Mattar aparece em vídeo cantando para filha recém-nascida durante amamentação

Carol Dantas tem papo sincero com seguidores sobre amamentação

Amamentação X fórmula: 14 dúvidas de mães esclarecidas por pediatras