Criança

Bebê com mancha no rosto passa por cirurgia e transformação surpreende

Lunna de 10 meses nasceu com uma condição rara

Ingrid Campiteli

Ingrid Campiteli ,filha de Sandra e Paulo

 

Luna toda enfaixada depois da cirurgia(Foto: Reprodução / Instagram)

Luna Fenner, de 7 meses, nasceu com uma condição rara chamada nevo melanocítico, que é uma grande mancha no rosto. A menina nasceu na Flórida nos Estados Unidos e passou pela primeira cirurgia!

Esta condição rara não é uma questão apenas de estética, há o risco de se tornar um melanoma, tipo de câncer de pele, caso não seja tratada. A mãe da menina, Carol  Fenner, levou a filha para Krasnodar na Rússia onde ela está recebendo um tratamento inovador feito pelo médico Dr. Pavel Popov.

Luna realizou a primeira de oito cirurgias em um tratamento que irá durar 18 meses. Com o sucesso do procedimento, a mãe publicou uma foto da filha pós-cirurgia e ainda falou sobre a recuperação da filha.

Luna antes da cirurgia (Foto: reprodução / Instagram/ @luna.love.hope)

“Titias e titios, esta última semana fiquei 100% ao lado da Luna em seu pós-operatório. Não avisei da primeira cirurgia aqui antes, pois sabia que meu telefone não iria parar e eu não poderia arriscar a recuperação dela. Mas enfim… Ela está super bem graças a Deus. Não precisou de remédio para dor em nenhum momento, o que me acalmou bastante, pois o médico disse que se ela estiver comendo normalmente, rindo e não tentar tocar no curativo, é sinal de que não está sentindo dor! Fomos ao médico todos os dias para a troca do curativo e hoje ela tomou seu primeiro banho completo com as enfermeiras, pois eu estava com medo de molhar a cabecinha dela em casa! Agora continuar rezando para que a cicatrização dela seja maravilhosa. E por favor, continue divulgando! Agora que completamos o dinheiro de 2 cirurgias e ainda falta muito!!!!!! Se não puder colaborar com dinheiro, divulgue!!!”, disse.

A história de Luna 

Carolina Fenner, mãe de Luna, mora nos Estados Unidos com a filha de quatro meses que sofre de uma condição rara chamada nevo melanocítico congênito. A menina, que nasceu na Flórida no início de março desse ano, nasceu com uma mancha escura que cobre grande parte do rosto e a mãe sofreu muito com algumas críticas preconceituosas que teve que enfrentar por conta da filha.

Em entrevista à Pais&Filhos, Carolina explicou um pouco mais da complicação da filha. “É uma doença muito rara que atinge até 2% da população mundial, mas a dela ainda é mais rara porque atinge uma área muito grande do rosto. Com o passar dos anos, quem não faz a cirurgia, pode ter vários problemas no futuro”, afirma. “Além dela poder desenvolver um câncer maligno a qualquer momento, é muito incômodo porque a pele é muito grossa e tem muitos pelos no rosto. Fora todo o preconceito que precisa enfrentar”.

A gestação de Carolina não teve maiores complicações e foi durante o nascimento de Luna que os pais descobriram sobre a doença da filha. Além do baque, faltou amparo e conhecimento da equipe médica do hospital. “Foi bem chocante. Eu fiquei muito mal, eu só consegui descer na UTI para ver a Luna no dia seguinte do nascimento. Como é uma doença muito rara, nem os próprios médicos sabiam muito sobre o assunto. Em uma semana que eu fiquei internada, porque tive algumas complicações, eles não falaram comigo. Eu fiquei muito assustada e confusa. Comecei a pesquisar tudo”, conta.

Luna tem uma página no Instagram com mais de 70 mil seguidores e apesar de receber muito apoio, ainda existem aquelas pessoas maldosas que entram no perfil apenas para poder destilar ódio. “Todo dia a gente passa alguma situação chata. Quando eu lancei a campanha, um rapaz enviou uma mensagem dizendo que esse tipo de criança deveria estar morta. Um absurdo!”, relembra. ” Outra vez, eu estava na igreja com a minha família e uma garotinha perguntou para a mãe o que tinha no rosto da minha filha, a mulher respondeu dizendo que ela parecia um monstro. Fiquei muito triste e brava”, confessa.

Leia também:

Bebê nasce com condição rara e fica entre a vida e a morte após cirurgia complicada

Menina de 3 anos é levada para Holanda depois da mãe ter sido acusada de sequestro

Menina de dois anos engole bateria e realiza cirurgia de emergência: “Milagre que esteja viva”