Criança

Menino de 3 anos finge estar morto e causa tumulto no shopping

"O povo saiu morrendo de rir dizendo pra eu levar ele pra globo", contou a mãe

Nathália Martins

Nathália Martins ,Filha de Sueli e Josias

(Foto: Reprodução/Facebook)

Toda cena aconteceu por conta de um boneco (Foto: Reprodução/Facebook)

Lidar com as crianças em lugares públicos dá um trabalho e tanto. Nós sabemos que algum dia seu filho provavelmente já teve uma crise de birra no shopping ou no supermercado, por exemplo, que te deixou constrangida e sem saber o que fazer. Estanislau Nat, uma mãe de Vitória, compartilhou no Facebook a situação que o filho dela Noah, de apenas 3 anos, fez ela passar durante um passeio. 

Dá uma olhada:

“Tenho 2 filhos, uma de 12 e um de 3. Sempre me achei a mestra dos magos quando o assunto era “educar” os filhos já que minha primogênita sempre foi de boas, pensa numa criança que ao pedir algo nas lojas já pedia assim “quando você tiver dinheiro compra mãe?”. Eu respondia que sim e estava tudo bem, continuávamos nosso passeio tranquilamente e econômico. Nunca pegou uma pirraça sequer por nada comigo…. até que Deus me abençoou novamente com a linda maternidade. Dessa vez foi um menino, ooo que felicidades, já logo pensei que se criei uma princesa tão educada imagina o príncipe que vou criar né, afinal sou uma mãe Master Plus Gold no quesito criança boa, criança tranquila…. Escolhi o nome a dedo “Noah”, significado “Calmaria” … Vou pular as peripécias do figura e chegar a última do pacote:

Estávamos eu, Noah e a primogênita Natalie no shopping esperando para assistir um filme no cinema. Entramos em uma loja para comprar chips mas a fila estava grande e desistimos, aí Noah avista um boneco do Homem Aranha e logo o pega e me pede, eu disse que não compraria e coloquei de volta no lugar. O menino veio atrás chorando pelo shopping, eu ignorei e fui andando como se nem o conhecesse.

Paramos na fila para comprar um lanche e ali ele permaneceu chorando e resmungando, passados uns 5 minutos eu já estava cansada de ouvir o choro e meio envergonhada, resolvi pegar o garoto e colocar do meu lado. Coloquei e ele ficou ali chorando e fazendo cena, foi quando resolvi usar o golpe silencioso de toda boa mãe, o “fininho”. Dei -lhe logo um beliscão fininho em baixo do braço discretamente, foi aí que começou o show, o garoto gritou “AI QUE DOR” e simulou um desmaio.

Foi muito rápido, veio chegando gente de toda parte ajudar achando que o menino tinha dado um piripaque. Eu fiquei até sem saber o que fazer, eu falava gente não é nada não, ele ta bem! E o povo gritava “cadê a mãe desse menino?” Já que eu estava calma. E só ia chegando mais gente que avistava a aglomeração e o global sem dar sinal de vida, se fingindo de morto.

Até que veio um uma pessoa querendo pegar ele do chão pra levar pra emergência e eu gritei: “pega a terra Natalie, vamos ter que