Bom pra cachorro! Brasil é o segundo país com mais pets do mundo

Segundo o Radar Pet 2020, mais de 37 milhões de lares brasileiros contam com a presença de ao menos um pet, ficando atrás apenas dos Estados Unidos

Resumo da Notícia

  • Na última quinta-feira, 17 de setembro, a Comissão de Animais de Companhia revelou que o Brasil é o segundo país do mundo com mais pets
  • Na pesquisa eles ainda observaram aumento da tendência de adoção de animais de estimação
  • O estudo também constatou que a maioria dos lares trata os animais de companhia da mesma maneira do que outros membros da família

Na última quinta-feira, 17 de setembro, a Comissão de Animais de Companhia (COMAC), do Sindicato Nacional da Industria de Produtos para a Saúde Animal (SIDAN), revelou, segundo o R7,  em uma coletiva de imprensa online os resultados mais relevantes do Radar Pet 2020.

-Publicidade-

A pesquisa mostra um panorama da quantidade de cães e gatos nos lares brasileiros. Além do perfil dos tutores, a lista de raças favoritas e os principais hábitos de consumo e de cuidados dos animais de estimação.

O estudo revelou que mais de 37 milhões de casas brasileiras contam com a presença de ao menos um pet, sendo a maioria cachorros ou gatos. Sendo, 54 milhões de cachorros e quase 30 milhões de gatos. Totalizando cerca de 84 milhões de animais de estimação, só perdendo para os Estados Unidos, com 135 milhões.

-Publicidade-
O Brasil é o segundo país com mais pets do mundo (Foto: reprodução/ Getty Images)

Para traçar o perfil dos tutores, com mais de 3,5 mil brasileiros, das mais variadas idades, gêneros e classes sociais, o Radar Pet 2020 realizou pesquisas qualitativas e quantitativas e identificou padrões de consumo de produtos e serviços para os animais de companhia.

Segundo Leonardo Brandão, coordenador da Comição de Animais de Companhia do Sindan: “Mais do que simples estatísticas, os dados obtidos pelo Radar Pet mostram os hábitos de consumo dos tutores e seus pets. Trata-se de um segmento em franco crescimento no Brasil, mas ainda aquém do observado nos países desenvolvidos”.

Felizmente, foi observada uma tendência à adoção dos animais, principalmente de gatos abandonados, com 59%, diferentemente dos cachorros, totalizando 33%. Além disso, em relação ao tratamento dos bichos dentro das moradias brasileiras, independente das classes sociais, a maioria dos lares trata os pets com o mesmo cuidado dos membros da família, com muito amor e afeto.

-Publicidade-