Família

Mãe concilia emprego tradicional e negócio próprio: “Me surpreendo com minha capacidade”

O objetivo é, no futuro, poder se dedicar 100% a loja

Yulia Serra

Yulia Serra ,filha de Suzimar e Leopoldo

Paloma diz que a sua inspiração é o filho de 4 anos (Foto: reprodução/Arquivo Pessoal)

Paloma Motta é uma mulher que não se contenta com pouco. Mãe, esposa, estudante, recepcionista e empresária, ela tenta combinar as agendas e organizar tudo da melhor forma. 

Mas foi uma frase do filho, Christopher, de 4 anos, que fez Paloma repensar as suas prioridades e o valor da família em sua vida. “Eu estava saindo para trabalhar e ele me disse: ‘Mãe, eu gosto tanto quando você fica em casa comigo. Não vai trabalhar, não quero ficar sem você’”, conta.

Ela falou ter se sentido impotente por não poder mudar aquela realidade no momento e decidiu que pensaria no assunto mais tarde. A empresária se mantém no emprego tradicional por conta do dinheiro, mas espera que seu negócio próprio se desenvolva e que ela possa assumi-lo em tempo integral.

A Casa das Fraldas e Cia é a realização de uma mulher que tem o sonho de empreender desde os 16 anos de idade. E já nessa época, a adolescente sabia o ramo a seguir: infanto juvenil. Hoje, com 24 anos, a cristã acredita que tudo faz parte dos planos de Deus.

A vontade de ter um negócio próprio começou de um jeito inusitado. Ainda adolescente, ela sonhou que montava a loja em seu bairro, onde, na época, havia outra loja de roupa.

Após casar, engravidar, ser demitida e encontrar um novo emprego, Paloma decidiu tornar aquele sonho realidade, mas não imaginava que seria tão fiel ao que idealizou. Em 2016, com R$ 7 mil abriu uma loja de fraldas e artigos de bebês.

“Mesmo começando com pouco dinheiro, tive a certeza que era a hora certa, pois ao buscar lugares para alugar, o único que encontrei disponível era aquele com o qual havia sonhado aos 17 anos”, comenta.

Para ela, empreender tem sido uma experiência de muito aprendizado. Com a Casa das Fraldas e Cia crescendo aos poucos, ela aumentou a produção e hoje vende peças para você montar o enxoval completo do bebê.

“Na minha opinião, a maternidade é a fase mais transformadora e encantadora da vida da mulher e fazer parte disso de alguma forma me deixa muito feliz”, diz. A loja irá completar 1 ano e Paloma espera manter o crescimento para se desligar do outro emprego e focar 100% no negócio.

“Meu filho é minha maior inspiração a não desistir”. E é a busca por ter uma relação mais presente com Christopher que motiva a mãe a seguir em frente. O nascimento do menino trouxe um novo propósito para Paloma que agradece: “Se há dois anos, alguém me contasse que passaria por tudo isso e ainda estaria cursando faculdade, eu não acreditaria. A cada dia me surpreendo com minha capacidade”.

A mãe é uma das participantes do Projeto Nascer de Novo, em parceria com a Brascol, que busca valorizar o empreendedorismo feminino! Se você tem um negócio próprio, conte para nós via direct do Instagram (@paisefilhosoficial) e sua história também poderá inspirar outras mães.

Leia também:

Maternidade e amor pelo artesanato fazem mãe criar um negócio próprio

Pediatra muda relação com a profissão após a maternidade: “Ser mãe é maior que qualquer faculdade”

Quer ser a dona do seu próprio negócio? Conheça o projeto Nascer de Novo