Pais

Mulher muda de carreira após a maternidade: “Consegui me realizar profissionalmente e como mãe”

Tatiana Azevedo trocou o emprego fixo pelo empreendedorismo

Yulia Serra

Yulia Serra ,filha de Suzimar e Leopoldo

Conheça a história por trás da LT Ateliê e Eventos (Foto: reprodução/Arquivo Pessoal)

A realização profissional pode sim ser uma prioridade, mesmo após o nascimento dos filhos. Foi por isso, que Tatiana Azevedo decidiu sair de um emprego fixo para empreender e criou a LT Ateliê e Eventos:

“Trabalhei 10 anos na área de Recursos Humanos. Nesse meio tempo, fiz um intercâmbio em Londres e quando retornei me recoloquei no mercado de trabalho em uma ótima multinacional, a qual trabalhei 3 anos.

Foi trabalhando lá que engravidei da minha primeira filha, a Lara. Sempre quis ser mãe, então, quando aconteceu, deixei muito claro para o meu chefe que eu sairia da empresa após a licença maternidade.

Minha equipe era incrível, então, eles me apoiaram, curtiram minha gravidez comigo e meu desligamento foi muito tranquilo.

Estando em casa, fiz alguns bordados para o enxoval da minha filha. Minha avó (já falecida) me ensinou a bordar há muitos anos. Com o tempo, algumas pessoas começaram a me pedir peças com bordados e barrados de crochê.

À princípio dei alguns de presente, mas logo percebi que isso então poderia virar um negócio. Foi então que nasceu o LT Ateliê. Vendi bastante bordado e fraldas de crochê, até que um dia, uma colega me deu algumas dicas de um outro empreendimento: festas.

Ela já fazia personalizados e me mostrou o caminho das pedras. Ganhei a máquina de dia das mães do meu marido, e foi então que o LT Ateliê virou LT Ateliê e Eventos. A papelaria personalizada é apenas um dos meus serviços.

O outro, são as minhas retrospectivas. Elas são a menina dos olhos do meu ateliê. Comecei a fazer retrô depois que fotógrafos renomados assistiram a retrospectiva que fiz da minha filha, disseram que eu tinha potencial e me propuseram uma parceria.

Em diante, foi com as indicações e de boca em boca que fiz meu nome. Minhas retrôs são especiais, pois eu acredito que fazer uma retrospectiva envolve não somente o profissional que vai editá-la, mas a parceria e confiança entre este profissional e a família.

São muitas mães que, depois que nos conhecemos, dão mais valor e fazem seus registros com mais cuidado e olho clínico. Nossa memória é falha, e todo registro nos ajuda a lembrar dos momentos que passam pela nossa vida feito um trem!

Hoje, meu nome é um dos mais indicados nos grupos de mães do ABC do Facebook. Sou muito feliz e realizada por ter construído meu Ateliê, pois consegui me realizar profissionalmente e como mãe, fazendo meus horários e me dedicando às crianças.”

A história da mãe da Lara e do Thomas é semelhante a muitas outras mulheres que criam um negócio próprio após o nascimento dos filhos. Se essa é sua vontade, conte a história via direct e participe do projeto Nascer de Novo.

Leia também:

Delivery de roupas infantis vira negócio após mulher se tornar mãe: “Nosso papel é facilitar a sua vida”

Nascimento do filho muda prioridades de mãe e ela decide empreender: “Descobri que nasci para isso”

Empreendedorismo é solução de mãe após crise econômica