Criança

Mães criticam pais ausentes na criação dos filhos após polêmica de mulher deixando bebê na calçada

Todos os depoimentos foram recolhidos no nosso Facebook

Nathalia Lopes

Nathalia Lopes ,Filha de Márcia e Toninho

Ela voltou atrás, pegou a filha e mesmo assim perdeu a guarda da menina (Foto: reprodução / Vídeo do jornal O Globo)

Depois de não ter conseguido respostas do pai após ele não ter aparecido para buscar a filha no fim de semana, uma mãe da Paraíba tomou uma atitude desesperada: ela foi até a residência do ex-namorado e deixou a filha de 11 meses na calçada da casa dele.

O caso acabou dividindo muitas opiniões e gerou uma série de comentários sobre como a mãe deveria ou não ter agido. Existem muitas pessoas que entendem e se solidarizam — culpando a exaustão materna –, mas há aqueles que não conseguem entender a atitude tomada pela mãe. Mas muitas mulheres também fizeram questão de perguntar sobre a atitude do pai da bebê.

Fomos até a publicação da matéria no Facebook da Pais&Filhos e conseguimos ver como as pessoas enxergam, não só o pai da bebê, mas como os pais ausentes em geral. Algumas mulheres acreditam que, se o ex de Beatriz  tivesse feito o combinado, a história não terminaria assim.

Cris, Mariana, Camila, Luciana, Lumena e Bruna são só uma parte das mães e mulheres que questionaram o comportamento de ambos responsáveis pela garota de 11 meses. A Pais&Filhos não está aqui para julgar nenhuma mãe, apenas deixar claro que: mãe também é gente e precisa ter uma rede de apoio.

Veja os depoimentos na íntegra:

Luciana:Nunca na vida que eu iria forçar o pai ficar com minhas filhas. Se ele não quer, eu jamais iria colocar minhas filhas nessa situação. Porém, eu também não iria esconder delas que o pai não tem interesse em vê-las. Mas, a pensão, iria brigar por ela”.

Camila: Pai ausente. Mãe sobrecarregada e enlouquecida. Já vi essa história um milhão de vezes. Quero ver esse pai chegando junto e dando conta, agora que a guarda é dele!”

Lumena: “APENAS PARE COM O MACHISMO. Não é normal uma mulher cuidar sozinha. Pai tem que ter tanta responsabilidade igual a mãe. Parem de normalizar o que não deveria ser normal. É o pai da criança… Ele TEM tanta responsabilidade sobre a criança quanto a mãe. NÃO EXISTE PAI QUE AJUDA MÃE. PAI É PAI E PONTO FINAL”. 

Bruna:Aqui ninguém está falando de amor. A mãe que está com sobrecarga mental ama seus filhos sim. Ela só precisa de ajuda. Ninguém é de ferro porque se torna mãe não. Os filhos não vem com manual de instrução. Mais empatia pelo próximo já resolveria parte desses problemas…”

Mere: “Um pai que nem queria ficar com a filha um final de semana, vai querer ficar a vida toda?”.
Cristiane:E depois de tudo o pai que é o certinho, não acho que o que ela fez foi certo, mas as mães também são humanas, porque ele não podia ficar com a bebê para ela se cuidar um pouco e descansar”. 
Elizabeth:A sociedade deveria julgar o abandono paterno com o mesmo rigor que julga o aborto. Tem muito pai aí querendo não ser pai, mesmo já sendo”.
Jeane:Não estou dizendo que é certo o que ela fez claro que não a criança é indefesa, mas o mais triste é todo mundo julgar a mãe e esquecer que o pai tem parte nisso. Cadê a responsabilidade dele com a filha? Se ele tivesse responsabilidade em cuidar da filha nos horários certos a mãe não teria tido esse surto. O problema das pessoas é achar que o um pai faz é um favor e mãe obrigação”.

ENTENDA O CASO

No último domingo, 21 de julho, um vídeo viralizou de uma mulher colocando um bebê de 11 meses na calçada, e depois entrando no carro para dar ré, e deixou todo mundo surpreso. A cena foi captada por uma câmera de segurança no dia nove de junho em João Pessoa, Paraíba.

Aparentemente a história é assim: Beatriz Fernandes, quem aparece na gravação, estava na frente da casa do ex-namorado, com quem compartilha a guarda da menina, para entregar filha e por conta do alto estresse acabou deixando a bebê na rua por alguns segundos. “Não teve um dia desde que isso aconteceu que eu não tenha me arrependido. Eu sei que jamais faria aquilo de novo. Eu tava nervosa, não foi pensado, quem é que nunca errou na vida?”, disse a mãe em entrevista para o Fantástico. Ela explicou que estava tentando entregar a filha para o ex desde a manhã do dia anterior, sábado. Os dois admitiram que não conseguem entrar em um acordo sobre dias e horários que cada um deve cuidar da criança.

A criança engatinhando na calçada enquanto a mãe dava ré para virar o carro (Foto: reprodução / Vídeo do Fantástico)

Desde a divulgação do vídeo, Beatriz perdeu a guarda para o pai, Eduardo Anibal, que a assumiu provisoriamente. “Ela está sendo acompanhada por um psicólogo e estou dando muito carinho. Pretendo continuar dando afeto e abrigo a minha filha”, comentou o pai. De acordo com a mãe, ela estava tentando entregar a menina para Eduardo desde o sábado e no domingo não conseguia entrar em contato com ele, então decidiu levar a filha até a porta da casa do ex.

“Quando eu cheguei, encontrei com os tios dele e perguntei se poderiam pegar minha filha”, explicou durante a entrevista. Mas a família do ex se recusou a ficar com a criança. Então ela decidiu colocar a menina na calçada. “Lembrei das coisas dela que estavam no carro e a coloquei na rua enquanto virara o veículo para tirar da frente do portão, mas vi minha filha pela câmera”, comentou chorando.

Depois de toda a confusão, um policial militar, que mora em frente a casa do advogado, foi chamado pelos vizinhos. “Ela parecia bastante transtornada, estava muito aflita”, comentou Marcos Barros, tenente-coronel da PM. Para retirar a guarda da mãe, o pai pegou o vídeo e fez um depoimento na delegacia para conseguir antecipadamente a tutela da criança. De acordo com o Fantástico, Beatriz vai prestar depoimento para a justiça esta semana sobre abandono de incapaz.

“Eu quero que as pessoas vejam que isso foi uma atitude de desespero. Num pico de estresse extremo que eu passei por muitos meses até chegar nisso. Não foi uma atitude pensada para machucar ou abandonar minha filha. Estou sentindo a falta dela”, disse a mãe bastante emocionada na entrevista. Assista ao vídeo que está no YouTube:

Nós, da Pais&Filhos, como você, ficamos tristes com uma cena assim. Mas é difícil julgar essa mãe! Em um momento de estresse e descontrole emocional, a pessoa fica mais suscetível ao erro. Não significa que o que ela fez está certo, porém a empatia é bem-vinda em primeiro lugar sempre que vemos histórias semelhantes. Acreditamos que unir forçar é um dos melhores caminhos para tentar evitar maiores danos às crianças.

Leia também:

Mãe que “abandonou” a filha na rua é afastada da criança pela Justiça

Mãe abandona filha de 4 anos na creche e não volta para buscá-la

Mãe abandona criança autista de 5 anos e deixa bilhete de partir o coração