Criança

Turma da Mônica apresenta personagem com epilepsia e dá show de representatividade

Haroldo tem 7 anos e é o mais novo integrante da turma mais famosa do Brasil

Isabella Zacharias

Isabella Zacharias ,Filha de Aldenisa e Carlos

Haroldo é o novo personagem da Turma da Mônica e tem epilepsia (Foto: Divulgação)

Sem dúvidas, um dos quadrinhos mais famosos do mundo é a Turma da Mônica. Sempre procurando inserir todas as crianças nesse universo, Maurício de Sousa tem mais um personagem novo: o Haroldo. Haroldo é um menino de 7 anos e portador de epilepsia. A criação do personagem foi inspirada para um gibi especial sobre a doença que, com o título “O Que Está Acontecendo”, falará sobre como o menino lida com as crises.

A Maurício de Sousa Produções, em parceria com a Genom, desenvolveu esse projeto para que as crianças que têm epilepsia. “Os especialistas forneceram dados e informações imprescindíveis para a criação das personagens e do enredo da história”, diz Maurício de Sousa em entrevista à GALILEU.

Na história, Haroldo tem uma crise enquanto brinca com Cascão e Cebolinha (Foto: Divulgação)

Mauricio também acrescentou que Haroldo foi criado para esse gibi, mas que poderá aparecer em outros quadrinhos. “Esperamos que a repercussão seja positiva e que possa gerar interesse para novos projetos”, disse.

O que é a epilepsia?
Aproximadamente 2% da população mundial tem epilepsia em alguma fase da vida. As crises epilépticas podem acontecer desde o período neonatal, podendo ser transitórias ou persistentes. Segundo Laura Guilhoto, mãe de Gabriel e Leonardo, neurologista e presidente da Associação Brasileira de Epilepsia, essa doença apresenta-se de modo mais frequente em idades mais vulneráveis para o cérebro, como em crianças e idosos. O diagnóstico é feito pela suspeita clínica e por exames, especialmente o eletrencefalograma.

É possível prevenir a doença?
Não é possível prevenir o aparecimento da epilepsia. Mas, de acordo com Laura, como a doença também pode ser causada por fatores externos como acidentes com traumatismo de crânio e infecções após o nascimento, como meningite, um bom acompanhamento pré-natal e uma assistência adequada durante o parto são formas de se evitar o aparecimento da doença em crianças.

A epilepsia é uma doença contagiosa
Mito. Qualquer contato com alguém que tenha epilepsia não transmite a doença.

Durante uma crise convulsiva, deve-se segurar os braços e a língua da pessoa
Mito. Durante uma crise, o ideal é colocar o paciente deitado com a cabeça de lado, para facilitar a saída de secreções e evitar a aspiração de vômito. A cabeça deve ser apoiada sobre uma superfície confortável. É importante não introduzir qualquer objeto na boca, não tentar interromper os movimentos dos membros e não oferecer nada para a pessoa ingerir.

Toda convulsão é epilepsia
Mito. Para considerar que uma pessoa tem epilepsia, ela deverá ter repetição de suas crises, portanto é possível ter uma crise epiléptica, convulsiva ou não, e não ter o diagnóstico de doença.

Epilepsia é uma doença mental
A epilepsia é uma doença neurológica. As doenças neurológicas afetam alguma parte do sistema nervoso central ou periférico. As mentais são de natureza psiquiátrica, em que geralmente não há lesão estrutural no cérebro.

Fique por dentro do conteúdo do YouTube da Pais&Filhos:

Leia também:

Maurício de Sousa comemora sequência de “Turma da Mônica: Laços” e conta qual é o nome do próximo filme

Turma da Mônica lança segundo gibi para falar sobre doença rara de novo personagem

Golpe usa personagens da Turma da Mônica para atrair crianças