Pais

Produtos naturais e orgânicos são foco de loja à favor do meio ambiente

A BelleBio surgiu do trabalho de uma mãe

Yulia Serra

Yulia Serra ,filha de Suzimar e Leopoldo

Pensando no futuro e cuidado com meio ambiente, ela decidiu empreender (Foto: reprodução/Arquivo Pessoal)

Loredana Ubeda Morandi engravidou de Isabelle em 2015, e a maternidade a levou a reavaliar e mudar hábitos em relação aos cosméticos que utilizava. Conheça mais sobre essa trajetória nas palavras da idealizadora da BelleBio

“Minha história como empreendedora começa com o sonho de ser mãe. Mas não foi fácil, pois para torná-lo real, era preciso mudar toda minha vida profissional, desde o local de trabalho até o tipo de exercício. Eu vivia estressada, esgotada emocionalmente e, muitas vezes, sem perspectiva de melhorias. Por mais que eu amasse a minha profissão de nutricionista, a prática profissional é muito diferente da teoria apaixonante da graduação. 

Vivendo um dilema interno, perguntava-me: continuo neste emprego? Procuro outro? Tenho que engravidar por ter 32 anos? Após uma conversa com uma grande amiga, eu e meu marido, Guilherme, decidimos que era hora. Para a nossa surpresa, engravidei já no primeiro mês. A alegria tomou conta de toda a nossa família. Minha gravidez foi bastante tranquila, não tive enjoos, mal-estar, nada, uma verdadeira benção. 

No trabalho, as dificuldades existiam, mas o time da empresa ajudava prontamente na resolução das oportunidades que surgiam. Foi na gestação que comecei a me preocupar com os cosméticos que passava na pele, e busquei alternativas mais seguras, pois sabia que não podia utilizar qualquer um, devido ao risco de entrar em contato e atrapalhar o desenvolvimento normal do bebê. 

Neste meu primeiro consumo dos cosméticos naturais e orgânicos, já se iniciou uma relação de amor com a proposta de usar ingredientes da natureza para promover uma beleza mais saudável, mas nem imaginava que, no futuro próximo, eu estaria empreendendo nesse ramo. Assim que Isabelle nasceu, voltei ao trabalho, porém pedi que a empresa me desligasse e eles aceitaram. 

Depois de três meses, voltei a viver as 24 horas do dia ao lado dela e para ela. Fiquei um ano e meio envolvida integralmente com a rotina da minha filha. Vivi e curti todas suas conquistas e descobertas. Senti as mais variadas emoções, alegrias, frustrações e cansaço – porque, afinal, nem tudo são flores na maternidade.  Com o passar do tempo, e a Isabella na educação infantil, eu tinha mais tempo livre para pensar na vida. 

Voltei a experimentar o conflito interno: ‘O que eu vou fazer agora?’. Não desejava retomar minha carreira profissional na área de alimentação coletiva, pois queria ter mais tempo para ficar com minha filha, manter minha saúde emocional e, principalmente, fazer algo que contribuísse para um mundo melhor, para todos e especialmente para ela. Pensei em produzir papinhas para bebê orgânicas, até comecei a planejar um negócio voltado para alimentação infantil orgânica. Foi aí que, em uma feira de produtos orgânicos, notei a presença de alguns expositores de cosméticos naturais e orgânicos. 

Já conhecia um pouco sobre a importância, mas superficialmente. Fiquei interessada, experimentei vários produtos, comprei alguns e ouvi atentamente todas as informações que diziam sobre a composição. Dessa forma, descobri mais sobre o uso de ingredientes naturais e orgânicos nas fórmulas, a ausência de testes em animais e a ausência de ingredientes nocivos à saúde – que são associados ao desenvolvimento de doenças alérgicas, endócrinas e graves como o câncer, além de nocivos ao meio ambiente, porque poluem as águas e são tóxicos aos animais aquáticos. 

Naquele momento, começou a germinar uma semente de encanto e identificação com toda a proposta do uso dos biocosméticos em substituição ao convencional. Pensei: ‘Nossa! Que legal isso. As pessoas precisam saber que existe uma outra opção de beleza. Mais saudável, mais natural, sem testes em animais, ecológica, que busca em todo o processo de produção respeitar as pessoas, os animais e o meio ambiente’. 

Refleti profundamente sobre a beleza natural nos dias seguintes. Pesquisei muito, busquei diversas informações. Estava tão envolvida que decidi deixar de utilizar os produtos cosméticos convencionais. Assim, descobri que existe várias marcas nacionais, com linhas completas para o cabelo, corpo, rosto, maquiagem, higiene bucal. Com o uso desses produtos, percebi que eles têm qualidade e eficiência. Nesse momento, notei que as pessoas falavam muito sobre alimentação natural e orgânica, mas não sobre produtos de beleza orgânicos, isso porque não sabiam de sua existência, não conheciam o seu propósito para com todo o ciclo. 

Eu sentia uma realização, uma satisfação em falar sobre cosméticos naturais e seus benefícios aos amigos e familiares. Encontrei algo que eu acreditava, que podia mudar para melhor a vida das pessoas, dos animais, da natureza e o meu desejo era fazer parte dessa mudança. Não muito tempo depois, veio o start: vou montar uma loja online de cosméticos naturais e orgânicos. Dessa forma, eu teria como me dedicar ao trabalho e na criação da minha filha. Passamos alguns meses de 2018 vendendo em marketplaces e desenvolvendo a marca BelleBio, até o lançamento da loja em janeiro de 2019. 

Nesse primeiro momento, estamos instalados em nossa residência, no quarto de hóspedes. Saíram os móveis do quarto para prateleiras e caixas tomarem conta do local. Está sendo uma loucura, sou a atendente, o financeiro, o SAC, o comprador, o operacional, faço de tudo. Para isso, tenho ajuda e apoio de meu marido nas horas vagas, que me auxilia em diversos assuntos, e algumas vezes conto com a ajudante muito especial que fala: ‘mamãe, posso montar as caixas com você’. Ela me ajuda, me atrapalha de vez em quando, mas está sempre ao meu lado. 

Um período do dia estou com ela e, no outro, minha atenção está totalmente direcionada à BelleBio. À noite, depois do turno de mãe, retomo o turno de empreendedora. Temos vários planos de crescimento para a BelleBio que estão se concretizando mês a mês. E nessa vida de mãe e empreendedora, ‘tudo junto e misturado’, estou me sentindo realizada tanto no aspecto pessoal quanto profissional.”

Loredana é uma das participantes do projeto Nascer de Novo, nossa parceria com a Brascol para valorizar o empreendedorismo materno e inspirar outras mulheres que querem seguir esse caminho. 

Leia também:

Negócio próprio é xodó de mãe que busca se renovar todos os dias

Peças feitas para as filhas ganham visibilidade e mãe decide vender online

Mãe cria loja de joias personalizadas depois de uma temporada fora do Brasil