Bebês

4 novidades no tratamento de bebês prematuros que você precisa conhecer

O contato com a mãe é ainda mais importante

Rhaisa Trombini

Rhaisa Trombini ,Edileyne e Geraldo

Mães com insonia são mais propensas a ter bebês prematuros (Foto: Shutterstock)

Mães com insônia são mais propensas a ter bebês prematuros (Foto: Shutterstock)

Bebês prematuros nascem com menos de 9 meses e precisam de cuidados especiais após o parto para continuar se desenvolvendo até estarem prontos para ir para casa. Algumas novidades sobre o tratamento desses bebês especiais estão chegando em muitos hospitais do mundo e, além de equipamentos, o contato com a mãe é essencial.

Espaço para a mãe e para o bebê

No Yale New Haven Children’s Hospital, mães hospitalizadas com bebês na UTI podem requisitar um “Cuidado em Dobro”, dividindo o quarto com o filho. Isso está longe de ser algo normal, pois bebês prematuros são geralmente levados para a UTI do hospital, enquanto as mães permanecem na maternidade. “Saber que eu poderia me recuperar no mesmo quarto que meu bebê foi uma grande fonte de energia depois de um parto difícil.” disse Jen Stauffer, cujo filho, Anders, nasceu sete semanas cedo. “Ser capaz de olhar para ele a qualquer momento – mesmo com o monitores e fios – me tranquilizou e me ajudou a melhorar.”

Cuidados mais carinhosos com prematuros (Foto: iStock)

Cuidados mais carinhosos com prematuros (Foto: iStock)

Tamanho não é documento

Em vez de mover bebês frágeis para outra unidade na hora de realizar ressonâncias e outros exames, Cincinnati Children’s Hospital Medical Center desenvolveu um mini-raio-x para a UTI, que oferece imagens precisas sem radiação de 10 a 30 minutos. Além disso, segundo James Greenberg, M.D., diretor do setor neonatal, “somos capazes de evitar sedar os bebês usando técnicas diferentes, como enrola-lo em um cobertor.”

Suas próprias salas cirúrgicas

Uma cama cirúrgica aquecida mantém a temperatura de bebês prematuros, esquentando durante as operações na UTI da UH Rainbow Babies & Children’s Hospital.

Tecnologia que conecta

Quando os pais estão longe da UTI, eles podem assistir de seus telefones a qualquer momento com uma transmissão ao vivo das incubadoras, protegida por senha, em alguns dos hospitais Parents’ Most Innovative Children’s Hospitals.

Leia também:

Tecnologia do bem: brasileira cria app que ajuda na comunicação de crianças com autismo

De olho nas novidades: tecnologia muda jeito de brincar e vai mudar ainda mais

Tecnologia para o bem! Laboratório usa realidade virtual para distrair criança ao aplicar vacina