Como fortalecer a relação entre pais e filhos durante o momento dos estudos em casa

Apesar dos desafios desse período, ele também traz muitos aprendizados, principalmente em relação ao que realmente importa

Resumo da Notícia

  • Com tantas mudanças acontecendo na rotina, precisamos valorizar as relações simples
  • É importante pensar em como fortalecer o vínculo entre pais e filhos
  • O momento dos estudos pode ser essa oportunidade
Mesmo com os desafios, essa aproximação pode trazer muitos aprendizados para todos os envolvidos (Foto: Getty Images)

Diante de tantas mudanças na rotina das famílias, estamos em um período desafiador e cheio de incertezas, mas que nos permite refletir sobre o que realmente importa e nos convida a rever nossos hábitos. Acima de tudo, nesse momento é preciso dar um basta na correria e automatismo do dia a dia e valorizar as relações simples. E tem algo mais incrível do que a relação entre pais e filhos? 

-Publicidade-

Por isso, é importante pensar em fortalecer o vínculo com as crianças e essa aproximação pode ser feita de várias formas: por meio de uma brincadeira, uma sessão de filmes ou até estudando. Pode parecer contraditório, devido a turbulência que muitos pais têm relatado com a necessidade de acompanhar as aulas online, mas você pode encarar de forma positiva para usufruir da companhia. Conversamos com a Vanessa Abdo, doutora em psicologia, mãe de Laura e Rafael, para te ajudar a entender como os estudos em casa podem fortalecer a relação entre pais e filhos:

Uma nova perspectiva

Você nunca teve uma participação tão ativa na educação do seu filho quanto agora. A especialista lembra que cada família tem a sua forma de educar as crianças e precisa entender qual é a sua para saber o que pode ser mantido e/ou aprimorado nesse período: “É um momento em que as relações podem ficar mais fortalecidas, porque o processo de conhecimento do outro fica mais escancarado”. 

-Publicidade-

Aquele “blá blá blá”

O diálogo e a verdade são sempre o melhor caminho (Foto: Getty Images)

Esse momento de maior convívio é a oportunidade perfeita para melhorar o diálogo em casa. Vanessa garante que esse ambiente crítico também traz a oportunidade de aprendizado. Nesse caso, possibilitando que estejamos juntos em momentos do dia que não estaríamos convivendo. A grande missão é estabelecer uma comunicação assertiva, ou seja, em que você fala, mas também está preocupada em ouvir o que o outro diz. “Obviamente, estamos ocupados e pode parecer desgastante, mas é uma oportunidade de escuta para entender o que ajuda nosso filho a aprender e se desenvolver”, explica. Nisso, é fundamental que os pais sejam transparentes sobre a situação que estamos vivendo, para que se sintam à vontade para expressar as emoções, positivas ou negativas. 

Invertendo o jogo

É muito comum que os pais sejam vistos como exemplo para os filhos e responsáveis por transmitir os ensinamentos. Mas as crianças também ensinam e muito. “Elas têm uma habilidade enorme de resiliência, nos ensinam sobre adaptação. Se você expõe o seu filho a vários estímulos, ele brinca, mas se sobrarem duas pedras, ele também brinca e com a mesma intensidade”, exemplifica. O aprendizado da criança é pautado na criatividade, e nós também podemos enxergar o mundo de outra forma, com mais esperança.

Não basta falar, é preciso ouvir

“Muitas vezes, as mães ficam sobrecarregadas e exaustas, por precisarem dar muitas ordens e falar várias vezes a mesma coisa”, desabafa. Mas com a mudança de rotina, criam-se novos diálogos e, assim, maior escuta. A criança entra no cotidiano de um outro lugar e as respostas podem te surpreender. Aproveite esse período em que o mundo nos convida a refletir para dar voz a elas. Assim, você irá conhecê-lo melhor e até evitar esses momentos cansativos. 

Tal pai, tal filho

O momento dos estudos também pode ajudar a criar conexões a partir da identificação. Ao retomar algum conteúdo com o seu filho, é possível compartilhar como você era na época de aluno: as matérias que tinha mais facilidade, os conteúdos que achou mais interessante, e assim por diante. O maior exemplo dos filhos são os pais e essa nova fase pode ser uma ótima oportunidade de criar memórias em família.

Não são só os pais que ganham

Mesmo distantes fisicamente, as crianças também podem fortalecer a relação com os avós. Uma dica interessante para te aliviar e colaborar com essa aproximação é pedir que seu filho ligue para os avós para tirar alguma dúvida em relação à lição. “Ao inserir as pessoas que estão distantes, enriquecemos o cenário daquela criança. Há vários tipos de conhecimento e todos podem contribuir com o aprendizado”, afirma. Por isso, quanto mais atores envolvidos, melhor! 

-Publicidade-