Pai conta que não vai aceitar o nome que a esposa quer dar à filha: “Ela vai me odiar por isso”

O casal está tendo muitas discussões sobre a decisão. O marido acredita que, caso chamarem a menina como a mulher quer, a garota irá sofrer bullying durante a vida

Resumo da Notícia

  • Pai conta que não vai aceitar o nome que a esposa quer dar à filha: "Ela vai me odiar por isso"
  • A mulher quer chamar a filha de George
  • Ele acredita que a menina sofrerá bullying se isso acontecer
  • Veja o relato completo

Um homem usou as redes sociais para compartilhar um relato de algo que aconteceu entre ele e a esposa. Acontece que o casal entrou em uma grande discussão na hora de escolher o nome que dariam a filha. De acordo com o portal Mirror, ele contou que o problema se tornou “definitivamente a situação mais estranha que surgiu durante nosso relacionamento“.

-Publicidade-
A escolha está gerando muitas discussões entre os dois (Foto: Getty Images)

Desde que descobriram que estavam a espera de uma menina, o casal começou a conversar sobre como iriam chamá-la. A esposa, então, sugeriu chamar a garota de George. De acordo com a publicação, quando ouviu o nome, ele presumiu que a mulher estava brincando e não acreditou nela.

Tempos depois, a parceira voltou no assunto, falando que gostaria muito que a garota se chamasse George. Foi aí que o marido se revoltou e a briga começou. “Discordo desse nome por muitos motivos. Mas, principalmente, sou contra porque ele vai acarretar a uma vida inteira de bullying“, começou ele.

-Publicidade-

“Posso ver nossa filha nos odiando quando ficar mais velha por forçá-la a lidar com um nome que a tornou um alvo para valentões, e ela estaria dentro de seus direitos se o fizesse. Eu disse a minha esposa minhas objeções, mas ela insistiu que chamássemos nossa filha de George e continuou tentando agressivamente mudar minha mente”, continuou.

Ele falou que não aceitaria o nome (Foto: Getty Images)

A partir daí, a discussão começou a ficar um pouco mais séria. “Então eu disse a ela que só uma lunática pensaria que dar o nome de George para uma garota seria uma boa ideia”. Depois de se exaltar, o marido contou que se arrependeu. “Eu tentei voltar atrás e falar que não achava que ela era uma lunática, mas sim que aquele pensamento era de uma lunática. Mas isso não fez nenhuma diferença. A questão é que ainda acredito que a decisão é burra e está no limite da negligência dos pai. Eu não acho que uma pessoa racional faria isso sabendo que a criança seria a única a suportar o impacto da resistência.”, falou.

Para não fazer a esposa precisar desistir e mudar drasticamente o nome, o marido sugeriu alguns outros parecidos. Ele disse que falou na possibilidade de chamar a garota de Georgia ou Georgiana, mas a esposa recusou. No final do desabafo, ele conta que as coisas com a esposa “não estão muito boas agora”. Depois de dizer que não acha que a posição que teve foi errada, ele pediu opiniões dos internautas no Reddit. As respostas foram as mais diversas.

Muitos criticaram a forma na qual ele falou com a esposa. “Discordar e discutir é normal, mas chamá-la de lunática te torna um completo idiota”, opinou um internauta.  Mas outros o defenderam, concordando que o nome causaria problemas, como um disse: “Se ela nem mesmo considera a variante de George como Georgia, ela está sendo esquisita e teimosa. Sua filha provavelmente não gostará de ser chamado de George quando crescer”.

Outros acharam que o problema não era só dele ou da esposa, mas dos dois. “Os dois estão errados aqui, porque ela não quer ouvir seus pensamentos sobre o assunto e você está meio obcecado com tudo isso, achando que o nome George para a garota é muito mais estranho do que realmente é”, comentou outra internauta.

-Publicidade-