Uma visita à Disney durante a pandemia – e o que esperar num futuro próximo

Não sabemos por quanto tempo as coisas ficarão assim, mas imaginamos que até que a situação com o coronavírus esteja bem resolvida os procedimentos atuais devem continuar. Por isso é importante entendê-los!

*Texto enviado por Erica Bastos

“Mamãe, me leva na Disney. Quero ir na Disney”. De março para cá devo ter ouvido essa frase pelo menos umas cem vezes (parece). É a Olívia, minha filhinha de 3 anos que está passando pela fase das princesas e fica encantada a cada visita que faz ao parque.

Ah, deixa eu dar um passo para trás.  Nós vivemos em Miami e costumávamos levar as crianças umas 2 ou 3 vezes por ano à Disney. Meus filhos estavam acostumados a visitar o Mickey e os amigos e não é fácil explicar para uma criança de 3 anos como aquele parque enorme está fechado por tanto tempo.

Família visitando a Disney durante a pandemia (Foto: Arquivo Pessoal / Erica Bastos)

Os parques da Disney reabriram entre os dias 11 e 15 de julho. De início não nos animamos muito, pois Orlando estava passando por uma explosão de casos de Covid-19 e não queríamos nos expor.  Optamos por ver como estava sendo a reabertura para avaliar se valia o risco.

Mas água mole em pedra dura…

Bom, depois de muita conversa em família e de ouvir o relato de alguns amigos que resolveram desbravar a “nova” Disney, realizamos o desejo da Olívia e do seu irmão Felipe. Na última sexta-feira deixamos nossa casa em Miami rumo à Disney.

A ideia desse texto é informar como está sendo a visita à Disney no “novo normal” e assim irei destacar a seguir as principais diferenças que notamos.

Desfile do Mickey (Foto: Arquivo Pessoal / Erica Bastos)

A mais importante novidade é que agora é necessário RESERVAR o dia de sua visita a cada parque. Não é o mesmo que comprar um ingresso. A Disney criou em seu site um procedimento de reserva prévia necessária para que se tenha acesso a cada parque. O maior impacto é que agora você precisará comprar seus ingressos de forma antecipada, pois se deixar para fazer isso no dia você corre o risco de ir até lá, comprar o ingresso e não conseguir entrar por não ter uma reserva para aquele dia. É necessário ter o código de barras do ingresso para fazer a reserva. No nosso caso, reservamos com uma semana de antecedência e não tivemos problemas, mas dois dias antes já não havia mais disponibilidade para o Magic Kingdom no final de semana.

Além disso, a Disney está aplicando rigorosamente os protocolos de segurança e distanciamento social.

As máscaras são obrigatórias o tempo todo e em toda a propriedade da Disney. Vimos fiscais em todos os lados: nas alamedas, entradas de brinquedos e dentro dos mesmos. O único momento em que se permite ficar sem é quando se está comendo ou bebendo – mas isso tem que ser feito parado em algum lugar.  Não é permitido comer e caminhar sem máscara.  Mesmo almoçando em um dos restaurantes, é necessário ficar com o acessório, a menos que se esteja sentado em uma mesa. Estão sendo bastante rigorosos. E como a Disney é Disney, já criaram sua própria linha de máscaras que está a venda nas lojas do parque.  Meu marido adorou o modelo do Pateta!

Faixa de distanciamento social na Disney durante a pandemia (Foto: Arquivo Pessoal / Erica Bastos)

Além disso, todos os lugares que existem filas estão claramente marcados com faixas no chão delimitando o espaçamento obrigatório entre os grupos. Novamente, estão sendo bastante rigorosos. Enquanto aguardávamos para ver a Ariel no brinquedo da Pequena Sereia, um grupo grande que estava atrás de nós invadia constantemente a área que deveria nos separar. Foram advertidos pela segurança duas vezes e logo em seguida, como não mudaram o comportamento, foram retirados da fila – é tolerância zero mesmo. Aliás, não vimos o que aconteceu com o grupo, mas dado o rigor com que as normas estavam sendo aplicadas, não me surpreenderia saber que foram expulsos do parque.

E tem álcool gel para todo lugar que se olha! No meio das alamedas, na entrada e saída de todos os brinquedos, restaurantes e as muitas lojinhas. E quando saíamos de um brinquedo, sempre formava uma pequena fila na frente da maquininha de álcool em gel. A turma estava usando mesmo.

Erica, o marido, Rogerio, e os filhos Olívia e Felipe (Foto: Arquivo Pessoal)

Uma grande dúvida que eu tinha era em relação ao tamanho das filas. O programa FASTPASS está suspenso, e portanto ficamos bem apreensivos, pois ficar em várias filas por mais de 30 minutos com duas crianças pequenas é quase impossível. Mas aí tivemos uma boa surpresa: na grande maioria dos brinquedos a espera era inferior a 15 minutos (e em muitos, inferior a cinco). Dado o distanciamento social as filas eram extensas porém andavam rápido. E com o distanciamento e as máscaras nos sentimos seguros em estar em filas na maior parte dos brinquedos, inclusive naqueles que eram em áreas cobertas. Apenas alguns brinquedos como Seven Dwarfs e Blue Thunder tinham filas superiores a meia hora. No app da Disney dá para ver em tempo real o tempo de espera em todos os brinquedos, o que também ajuda bastante.

Na maior parte das atrações, o distanciamento também é observado dentro do próprio brinquedo. Nas montanhas-russas e nos brinquedos que tem barcos, como Space Mountain, Seven Dwarfs, Small World, Piratas do Caribe e outros, estão deixando duas filas vazias entre cada grupo mas mantendo as famílias unidas. No nosso caso, como éramos quatro, geralmente íamos em duas filas e ai se pulavam duas até o próximo grupo.

Outro ponto importante é que não se aceita dinheiro em nenhum lugar na Disney. Apenas cartões de crédito ou débito e as MagicBands. Por isso é importante ter certeza que os cartões estão desbloqueados antes de visitar os parques.

Tem dispenser de álcool em gel por todo lado na Disney durante a pandemia (Foto: Arquivo Pessoal / Erica Bastos)

Por fim, e não menos importante, os personagens não estão mais interagindo de forma próxima com o público como faziam antes, e todos os locais aonde os personagens recebiam as crianças estão fechados. Ou seja, nada de agarrar ou abraçar as princesas para a Olívia. Dito isso, eles circulam pelo parque durante o dia todo em bondes e carruagens. Tivemos a sorte de ver um desfile de todas as princesas em cima da estação de trem que fica na entrada do parque logo que chegamos. Olívia ficou muito feliz!

Foi uma visita atípica, mas dado tudo que está acontecendo, confesso que nos sentimos bastante seguros. As medidas tomadas parecem ser bem adequadas dada a situação que estamos passando como sociedade.

E é importante dizer: mesmo de uma forma um pouco diferente, as crianças adoraram. A Disney sempre foi e continua sendo um lugar mágico!

Não sabemos por quanto tempo as coisas ficarão assim, mas imaginamos que até que a situação com o Covid esteja bem resolvida os procedimentos atuais devem continuar. Por isso é importante entendê-los.

E nós certamente retornaremos!