6 atividades de mindfulness para relaxar e diminuir a ansiedade da sua família

A prática consiste em desapegar da loucura do mundo exterior e dos próprios pensamentos, acelerando o centro calmo que está sempre dentro de você

Resumo da Notícia

  • As atividades vão relaxar e contribuir com a sua ansiedade e a dos seus filhos
  • Mindfulness também promove melhor sono, diminui o estresse e controla o excesso de agitação
  • Veja algumas dicas para a família toda relaxar!
Meditar e manter a calma é essencial para uma vida e uma saúde de qualidade! (Foto: Shutterstock)

Mindfulness é a prática de desapegar da loucura do mundo exterior e dos próprios pensamentos, acelerando o centro calmo que está sempre dentro de você. Estudos descobriram que a atenção plena reduz a ansiedade, mesmo em pessoas que não a praticam por muito tempo. Crianças e adultos que realizam atividades de atenção plena (minfulness) aprendem melhor. E se seu filho tem TDAH, essas técnicas podem ajudar a diminuir a impulsividade e hiperatividade.

-Publicidade-

A atenção plena tem tantos benefícios que é cada vez mais ensinada nas escolas. Mas, melhor ainda, é algo que você, como mãe ou pai, pode fazer com sua própria família. As seguintes atividades de atenção à família são divertidas e poderosas. Tente uma (ou todas!) elas com sua família na próxima vez que precisar de calma em suas vidas.

1. Faça um passeio de escuta

Vá a algum lugar – até mesmo o quintal – e caminhem juntos em silêncio, ouvindo sons que vocês normalmente ignoram: folhas caindo, pássaros cantando, sua própria respiração constante. Para aprimorar os sons mais silenciosos (e torná-los mais divertidos), você pode transformar copos de papel em amplificadores cortando um círculo nas laterais de dois copos e prendendo-os nos ouvidos. Embora a natureza seja especialmente relaxante, uma caminhada de escuta pode ocorrer em qualquer lugar – até mesmo em um barulhento shopping ou restaurante.

-Publicidade-

2. Realmente sinta o sabor do que você está comendo

Com o sabor, a textura e a temperatura dos alimentos tão diferentes, a alimentação consciente é uma das práticas mais fáceis. Peça a todos que passem os primeiros minutos de certas refeições brincando em silêncio com a comida na boca, observando as variadas sensações de, digamos, uma colher de aveia quente coberta com frutas, nozes e canela, ou um hambúrguer suculento quente – com aquela explosão de sabores. Sua mente inevitavelmente desaparecerá em algum momento. Quando você perceber que parou de se concentrar, basta trazer o pensamento de volta.

3. Vá para dentro do seu corpo

O pioneiro da atenção plena Jon Kabat-Zinn, da Universidade de Massachusetts, encoraja as pessoas a fazer uma “varredura corporal”. Sente-se ou deite-se com seus filhos e, começando pelos dedos dos pés, silenciosamente ou em voz alta, traga a consciência para uma parte do corpo por um momento, vá subindo até chegar ao topo da cabeça. Uma sugestão é que todos se revezem nomeando uma parte do corpo em voz alta e descrevendo brevemente como essa parte se sente. Você pode começar dizendo: “Estou focado no meu estômago, e parece cheio.” Seu filho então continua: “Estou focado nos dedos dos pés esquerdos e eles estão formigando”. Continue enquanto houver interesse ou faça uma rodada periodicamente ao longo do dia. Esta atividade de atenção plena para crianças também pode servir como uma lição de anatomia!

4. Aproveite um pouco de silêncio

Durante um período de silêncio forçado, todos passam suas rotinas regulares na cabeça – mas não falam. Comece com 5 ou 10 minutos e tente trabalhar até conseguir fazer por uma hora ou mais. Outros tipos de comunicação – escrita, sinalização, linguagem gestual – devem ser desencorajados, embora você possa dar a todos um pequeno bloco de anotações para anotar pensamentos, que serão passados mais tarde. A primeira vez que se observa o silêncio, algumas pessoas ficam chocadas – não pelo silêncio, mas pelo barulho. A mente correu para preencher a quietude com tagarelar dentro da cabeça. Depois de um tempo, porém, o ruído mental diminui (mas nunca para completamente). Você notará que o mundo está mais vibrante do que antes, porque quando você fecha a via onde tanta energia escapa, ela é canalizada para os outros sentidos.

5. Tente uma meditação sentada

Uma meditação formal, onde você se senta sem se mexer e se concentra em uma única coisa, pode ser difícil para crianças (e adultos!). Mas é muito eficaz – e é por isso que monges budistas, swamis hindus e praticantes cristãos contemplativos passam tanto tempo nisso. Desligue as luzes e os telefones e fiquem todos sentados no chão (ou em uma cadeira com encosto) por alguns minutos. A forma mais comum de meditação é focar na respiração. As crianças podem pegar o jeito imaginando que estão soprando lentamente para esfriar uma xícara de chá quente e depois respirando lentamente para saborear o chá mais frio (esforce-se para inspirar e expirar pelo nariz). Termine cada sessão com um momento que solidifique a sacralidade antes que todos façam sua louca corrida. Um exemplo é ficar em círculo e de mãos dadas, “apertando” um pouco de amor na mão da pessoa à direita, até que o amor circule algumas vezes.

6. Use o aplicativos para ajudar

Jogar videogame ou ver Netflix é o oposto da atenção plena, mas isso não significa que você deva ignorar completamente o celular. Alguns aplicativos, gratuitos ou pagos, trazem atividades de atenção plena para adultos e até para crianças. Lembrando que a prática do mindfulness também promove melhor sono, diminui o estresse e controla o excesso de agitação.

-Publicidade-