Criança

Aromaterapia: 3 óleos essenciais para acalmar o seu filho

Entre os benefícios estão alívio das cólicas, aumento do apetite e ajuda na hora do sono

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Fomas alternativas de trazer paz, alegria (Foto: Getty Images)

Por Lívia Vitale, filha de Nancy e o Horácio

Pelos aromas, conseguimos receber uma explosão de sensações, desde sentimentos a memórias. É dessa forma que a aromaterapia trabalha: estimulando o sentido olfativo por meio de óleos essenciais. Eles são extraídos de flores, folhas, raízes e sementes e podem ser divididos em diferentes tipos e propriedades. Geralmente, são aplicados com massagens, ou então, em difusores.

Os benefícios são vários e, por isso, o número de pais aplicando a técnica em bebês está crescendo. Marcia Rissato, terapeuta floral e aromaterapeuta defende a prática: “A partir do terceiro mês de vida, já se recomenda uso de óleo essencial diluído em óleo vegetal, como o de amêndoas doces e semente de uva”.

O óleo essencial de camomila também é outro muito utilizado, podendo ser aplicado a partir da quarta semana de vida do bebê. Foi o que a Samanta Souza, mãe da Joana, de 1 ano e 4 meses, fez. Ela conheceu a aromaterapia em 2006. Hoje, a professora de yoga não dispensa o uso de óleos essenciais tanto nas suas aulas quanto em casa, com a filha.

São tantos cheiros (Foto: Getty Images)

“Passava no meu corpo durante a minha gestação, em pouca quantidade. Depois, quando a Joana tinha seis meses, comecei a usar uma gota para massagear a sola dos pés dela”, relembra Samanta. Hoje, continua usando principalmente os de malaleuca ou eucalipto no difusor quando o nariz da filha está congestionado ou o de lavanda para acalmar a bebê.

Que tal experimentar a técnica com o seu filho? Para começar, escolha os tipos mais indicados para bebês, evitando aqueles que podem ser tóxicos e prejudiciais para a saúde da criança. Os três óleos essenciais mais seguros são o de lavanda, o de mandarina e o de camomila romana. A aromaterapeuta Marcia explicou as vantagens de cada um deles.

Lavanda(Foto: Getty Images)

Lavanda

É um óleo essencial equilibrante e, por isso, pode acalmar as crianças e proporcionar um sono mais tranquilo. Você pode experimentar massagear os pés do bebê usando esse óleo. Para isso, coloque uma gota de óleo de lavanda em 10 ml de óleo vegetal de jojoba ou gergelim. Com a mistura obtida, massageie gentilmente os pés do seu filho.

Para as crianças mais agitadas, procure usar o óleo diretamente no difusor elétrico de água ou no aromatizador de ambiente. Basta colocar oito gotas de óleo. Mas atenção: nunca utilize em nebulizadores, que são direcionados para o rosto da criança. 

Camomila (Foto: Getty Images)

Camomila romana

Fica com o coração apertado toda vez que o seu bebê tem cólicas? O óleo de camomila romana pode aliviar esse problema. Use duas gotas de camomila romana misturadas a 15 ml de óleo vegetal de gergelim. Depois, aplique na barriga do bebê com uma massagem delicada.

Mandarina ou Tangerina! (Foto: Getty Images)

 Mandarina

O óleo essencial de mandarina, da família dos cítricos, ajuda a estimular o apetite do bebê. Para isso, use uma gota dissolvida em 10 ml de óleo vegetal. Você pode massagear os pés do bebê com a solução ou seguir o mesmo procedimento do óleo de lavanda, colocando oito gotas no aromatizador de ambiente. Vale lembrar novamente que o uso do óleo não deve ser feito em nebulizadores diretamente no rosto da criança.

 Cuidados antes de usar

Alguns óleos essenciais, como os de canela, cravo, bergamota, pimenta preta e tomilho, são contraindicados para crianças de todas as idades. Além disso, é preciso que os óleos essenciais sejam diluídos em óleos vegetais, como de amêndoas doces, semente de uva, abacate e gérmen de trigo.

Antes de aplicar pela primeira vez, faça o teste. É bem simples: dilua o óleo vegetal, passe uma gota no calcanhar do bebê e observe por 20 minutos. Se nenhuma alteração aparecer, como uma vermelhidão, o caminho está livre para você aplicar a aromaterapia.

Vale também comprar óleos essenciais de qualidade e estar sempre em contato com um especialista em aromaterapia. Marcia também lembra: “A aromaterapia é um cuidado preventivo, complementar e útil para o dia a dia, mas não substitui qualquer recomendação médica”.

Leia também:

Veja 10 dicas que vão te ajudar na hora de colocar seu filho na cama

Um cuidado mais seguro: conheça os benefícios da homeopatia para a sua família

Juliana Paes fala sobre regras na alimentação dos filhos: “Não deixo mesmo”