Gravidez

Gêmeas nasceram com dois dias de diferença: pode isso?

Gabriela e Camila nasceram com apenas 24 semanas de gestação

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

A mãe teve um parto prematuro, mas as meninas nasceram com 2 dias de diferença (Foto: Divulgação/ Excom)

A mãe teve um parto prematuro, mas as meninas nasceram com 2 dias de diferença (Foto: Divulgação/ Excom)

O hospital Santa Cruz, em Curitiba, foi palco de um nascimento inusitado. A mãe, Roberta Minas, estava grávida de gêmeas com 24 semanas. Porém, no dia 7 de junho, ela começou a sentir contrações e foi correndo para o pronto-socorro.

Chegando lá, a primeira menina nasceu de parto normal, mas logo depois as contrações pararam e os médicos acharam melhor que a segunda menina ficasse o máximo tempo o possível no útero da mãe. Dois dias depois, a segunda menina nasceu de cesárea. As duas foram encaminhadas para a UTI Neonatal e ficaram internadas. 4 meses depois, Camila e Gabriela foram dispensadas para irem para casa com seus pais.

A diferença de tempo entre um parto e outro só foi possível porque as meninas eram dicoriônicas. “Ou seja, bebês geradas de dois óvulos, que se desenvolvem em bolsas e placentas diferentes”, explica o obstetra do Hospital Santa Cruz e da Paraná Clínicas, Dr. Diego Esteves dos Santos, médico responsável pelo caso.

Segundo ele, o pré-natal foi tranquilo, mesmo que a gestação fosse de alto riscotanto por ser gemelar, quanto pelo histórico de cirurgia do colo do útero de Roberta. Porém, o que desencadeou o parto prematuro foi uma infecção na garganta.

Gabriela nasceu no dia 7 de junho, de parto normal, com 29 centímetros e pesando 600g e sua irmã permaneceu no útero da mãe até que a infecção fosse controlada. Dois dias depois, Roberta voltou a sentir contrações e começou a ter hemorragia. Por conta disso, optaram por uma cesárea. Camila nasceu no dia 9 de junho, com 30,5 cm e 650 gramas. “Neste