;
Família

Estudo de Harvard prova que comer em família diminui chance de obesidade no futuro

Entenda a importância de aplicar isso em casa

Rhaisa Trombini

Rhaisa Trombini ,Edileyne e Geraldo

Jantar em família é mais gostoso e saudável (Foto: GettyImage)

Jantar em família é mais gostoso e saudável (Foto: GettyImage)

Sabemos que a hora do jantar é, geralmente, um dos poucos momentos em que a família pode se reunir e conversar sobre o dia de cada um. Além de ser um momento em que você interage com seus filhos, é importante em níveis nutricionais, assim como qualquer refeição.

Um estudo realizada na Universidade de Harvard analisou 15 anos de pesquisas acadêmicas relacionadas a refeições familiares e os resultados são impressionantes. As conclusão são que, se seu filho jantar regularmente em família, ele acabará consumindo mais nutrientes de frutas e vegetais, além de ter menores índices de obesidade e menor propensão a serem obesos quando adultos. Eles também vão ingerir menos calorias do que se estivessem comendo fora de casa.

“Muitos fatores estão por trás disso, mas em grande parte esses benefícios se devem aos laços criados durante as refeições. É um momento de criar tradições familiares, de aproveitar a companhia um do outro e de simplesmente estar juntos”, diz à BBC News Brasil Lynn Barendsen, diretora-executiva do Family Dinner Project

Cozinhar ao lado dos filhos é uma forma de melhorar a hora da janta (Foto: GettyImage)

Cozinhar ao lado dos filhos é uma forma de melhorar a hora da janta (Foto: GettyImage)

Além de benefícios na saúde física, também existem melhorias na questão emocional. Crianças que fazem mais de 5 refeições em família por semana tem menos chance experimentar drogas do que aquelas que jantam com os pais ao menos 3 vezes por semana, pois elas tem mais chances de conversar sobre a rotina com a família.

Eliane Kina, nutricoach e chef de cozinha, pretende transformar a hora do jantar em um momento gostoso, nutritivo e de união da família. Seus conselhos vão do consultório ao supermercado e até à cozinha. Segundo ela, os pais precisam valorizar a participação das crianças durante todo o processo do jantar.

“Valorizo a opinião dos pequenos e deixo eles à vontade para escolherem os ingredientes da receita. Sugiro a forma de preparo e peço para que a criança decida junto com os adultos, sempre interagindo e perguntando o que elas gostam, tem vontade ou curiosidade de experimentar.”

Leia também:

Estas fotos mostram a diferença da alimentação de crianças ao redor do mundo

Mãe conta como aprendeu a conciliar trabalho, filhos e alimentação saudável

Alimentação saudável: Luciana Fasano fala de seu projeto