Saúde

3 dicas para não deixar a enxaqueca afetar seu relacionamento

Xô, dor de cabeça!

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

(Foto: Reprodução)

(Foto: Reprodução)

Seja por poucos meses ou toda semana, a enxaqueca pode intimidar um relacionamento de muito tempo – silenciando planos de jantar, agitando ressentimentos sobre quais são os deveres de cada um e invadindo o quarto com a dor de matar a libido. A enxaqueca é uma doença neurológica que afeta cerca de 40 milhões de pessoas nos EUA, sendo 2/3 mulheres.

O Dr. Dawn Buse, diretor de medicina comportamental do Montefiore Headache Center, em Bronx, Nova York, divulgou um estudo com casais que vivem com enxaqueca que diz que 1/3 dos pacientes suspeitavam que seus parceiros não acreditavam na gravidade da dor.  O Dr. Buse compartilhou quais são os 3 maiores desafios que a enxaqueca impõe ao casamento.

Primeiro desafio: Seu parceiro disse: “Eu estou fazendo tudo que posso para ajudar você com as crianças, mas você não está fazendo tudo o que pode para se sentir melhor”.
Talvez seja realmente muito chato ele ficar te pressionando a buscar ajuda e talvez você pense que suas dores de cabeça não são tão graves para uma visita ao médico. “Mas obter um diagnóstico e, mais importante, um tratamento pode beneficiar você”, diz o Dr. Buse. “Você se sentirá menos pressão e poderá se divertir. E quando tiver uma crise de enxaqueca, seu parceiro poderá ser mais compreensivo, sabendo que você fez o que podia para controlar a dor”.
Você também pode levar seu parceiro ao seu médico. Assim, ele poderá fazer perguntas, desabafar sobre as preocupações e ouvir de um especialista que a enxaqueca é tão terrível quanto você diz. “A informação pode ajudar a obter clareza sobre a enxaqueca como, por exemplo, medicamentos para evitá-la ou por quanto tempo as crises duram”.

Segundo desafio: Você não faz mais planos porque eles parecem inúteis. Tantas coisas divertidas podem causar dor de cabeça…
Quando você para de marcar compromissos, você deixa de planejar seu futuro, de certa forma. E isso é deprimente para todos na família“Mesmo que você não se sinta à vontade, às vezes participar de atividades que são importantes para a família é uma parte essencial de continuar nutrindo seu relacionamento”, aconselha Dr. Buse. Além disso, quando estiver se sentindo bem, não hesite em aproveitar o dia!

Terceiro desafio: Vocês dois pararam de se sentir amantes. Seu relacionamento é mais como um paciente descontente e um cuidador ressentido.
Você e seu parceiro fizeram uma promessa de estarem juntos na saúde e na doença, mas vocês também se escolheram por parceria e paixão. Quando você estiver se sentindo bem, procure maneiras de trazer equilíbrio e intimidade de volta ao seu relacionamento. Passe um tempo com seu parceiro, como um jantar especial depois de colocar as crianças para dormir, por exemplo.
Busque outros assuntos que não seja a enxaqueca. Escolham um filme engraçado para assistir no sofá. Procure também por mais contato físico: liberar hormônios reduz a dor de cabeça em cerca de 1/3 das pessoas que sofrem de enxaqueca. “O ponto importante é manter ou restabelecer algum grau de intimidade física, porque isso é algo que diferencia seu relacionamento com seu parceiro de todos os outros em sua vida”, termina Dr. Buse.

Leia também:

Sabrina Sato vai guardar o cordão umbilical da filha e explicamos o motivo.

A resposta desse médico ensinou uma lição para as mães que não querem vacinar os filhos.

Mãe surda conta como sua deficiência ensinou muito aos filhos.