Criança

Menino de 7 anos pinta desenho para denunciar agressões do pai contra a mãe

A denúncia foi feita durante o evento Teresina em Ação, neste sábado (24)

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

(Foto: Reprodução / José Marcelo / G1)

Garoto disse que a cor vermelha era o sangue da mãe e a preta representava os machucados. (Foto: Reprodução / José Marcelo / G1)

No Piauí, um menino de 7 anos desenhou a violência doméstica sofrida pela mãe e ajudou a denunciar para a Secretaria de Segurança as agressões que o pai causava.

O menino participava do evento Teresina em Ação que, além de oferecer serviços de saúde, educação e cidadania para a comunidade, tinha como principal objetivo divulgar a parceria do “Salve Maria” — um aplicativo  que ajuda a combater a violência doméstica contra a mulher.

A delegada Eugênia Villa Nogueira explicou, em entrevista ao G1, que o Teresina em Ação criou uma mascote chamada Marcinha para enfrentar a violência contra crianças dentro de casa, principalmente a violência sexual: “Ela nos ajuda a descobrir crimes através da pintura.

O garoto estava no estande da Secretaria de Segurança e pintou um boneco nas cores preta e vermelha, dizendo que representava os machucados da mãe, provocados pelo pai. Após o relato, o menino deixou o local correndo. Depois de ver a denúncia, a delegada disse que não conhece o menino. “Para mim, este desenho é um boletim de ocorrência. É um pedido de socorro. Esta violência está refletindo na vida dele”, ela acrescenta.

O menino não foi encontrado, mas para Eugênia, a divulgação do “Salve Maria” entre as crianças foi aprovada. “Vamos trazer uma rede de proteção para que tenhamos o endereço destas crianças e para compreender a linguagem dos pequenos. Eles denunciam crimes de uma forma lúdica e temos que estar preparados para ajuda-los”, finalizou a delegada.

Fonte: G1 PI

Leia também:

Veja o vídeo do momento em que mãe joga filha pela janela para salva-la de incêndio

Família publica texto emocionante após encontrar o primeiro Papai Noel negro

3 destinos nos Estados Unidos completamente adaptados para crianças com deficiência