Criança

PROTESTE alerta sobre as possíveis irregularidades na hora da rematrícula escolar

Alguns reajustes podem não estar em acordo com a lei

Rhaisa Trombini

Rhaisa Trombini ,Edileyne e Geraldo

Fique de olha na hora da rematrícula (Foto: Getty)

Fique de olha na hora da rematrícula (Foto: Getty)

Todo começo de ano é a mesma história: hora de renovar a matrícula do seu filho na escola. Reajustes, novos materiais, aulas, livros e novidades. Mas, fique de olho para não ser enganado pelo colégio! A prestação de contas da escola com os pais deve ser transparante, esclarecendo todos os gatos e seus fins.

PROTESTE, a Associação Brasileira de Defesa do Consumidor, elencou algumas dicas para você não sair prejudicada na hora da rematrícula! Da uma olhada!

Taxa de matrícula

A taxa de matricula deve ser cobrada já integrada ao valor da anuidade escolar. Ou seja, a quantia paga antecipadamente para reservar a vaga ou matrícula deve ser descontada da anuidade. Isso evita que seja cobrada a “13ª mensalidade”, medida que não deve ser adotada pelas escolas. Os alunos já matriculados, caso não esteja devendo, possuem direito à renovação das matrículas, de acordo com as normas e/ou calendário da escola.

Reajuste da mensalidade

O reajuste da mensalidade só pode ocorrer após o período de um ano. Além disso, a escola deverá informar com uma antecedência de 45 dias antes da data final da matrícula, onde todas as pessoas possam ver.

Exigência de fiador

A escola não pode exigir que você tenha um fiador para o pagamento das dívidas escolares. Essa é uma prática irregular.