Criança

Pai ajuda filho a enfrentar bullying de uma maneira que ninguém esperava e funciona!

Além de resolver o problema, Aubrey descobriu mais sobre a vida do agressor

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

 

Hoje os meninos são amigos e o bullying acabou (Foto: Reprodução/ Instagram @illuminaubrey_)

Hoje os meninos são amigos e o bullying acabou (Foto: Reprodução/ Instagram @illuminaubrey_)

*por Rhaisa Gaz Trombini, filha de Edileyne e Geraldo

Aubrey Fontenot mora no Texas e é pai de três crianças. Recentemente, seu filho de 8 anos, Jordan, revelou que estava sofrendo bullying na escola. Ao invés de recorrer à diretora ou aos pais do menino, Aubrey resolveu ele mesmo conversar com o agressor do filho, Tamarion. Ele convidou o menino para dar um passeio de carro e conversar sobre a questão. ele contou toda a história em seu Twitter.

Nesse caminho, Aubrey descobriu que Tamarion também sofria bullying na escola por não ter roupas limpas para usar e estar desabrigado com a família no momento. A declaração chocou o pai, que resolveu fazer uma boa ação. Ele comprou roupas novas para o menino, passeou com ele de carro, rindo, escutando música e divertindo o menino, além  de fez uma vaquinha online para a ajudar a família! Em 4 dias, já haviam acumulado 24.210 dólares!

O principal problema, bullying, também foi resolvido com muita facilidade! Logo na postagem seguinte, os dois meninos já estavam juntos conversando sobre o assunto e depois jogaram vídeo game juntos. Ao perceber que um problema levava ao outro, Aubrey conseguiu resolver os tudo de um jeito consciente e criar uma nova amizade.


Visualizar esta foto no Instagram.

So I just had to share my story yesterday .. I decided to spend some time with my sons school bully yesterday .. just to dig a little deeper on”why?” .. come to find out he was being bullied for not having clean clothes n clean shoes.. .. once again I asked “why?” .. just to find out that his family had fell on hard times and is currently homeless .. it started to make perfect sense .. we have no clue what these children are going thru these days because a lot of us just don’t care ..and this is not a uncommon story for a lot of people .. so I spent a lot of my day yesterday by shopping and teaching this young man about self respect. Integrity. Morals. Confidence. And other things that consist of going from a troubled youth to a great man.. we all come from different backgrounds but we all share the same goal of success …. I see wayyyyyy too much flexing and twerking .. club shit n etc.. not enough helping to our black community.. these young kings need us man they really do .. I can’t do it by myself .. .. you call yourself “woke” but are you truly enlightened .. yesterday somebody called me a angel .. honestly I feel it now .. if anybody wants to help this young man my dms are open .. 🙏🙏🙏🙏🙏🙏🙏🙏🙏✊🏽✊🏽✊🏽✊🏽✊🏽✊🏽✊🏽✊🏽✊🏽🖤🖤🖤🤴🏿🤴🏿🤴🏿 I mean this in biggest way of endearment “I love my negus” I really #blackexcellence #blackkings #blackqueens #blacklivesmatter #blackfathers #fathersagainstbullies

Uma publicação compartilhada por Aubrey #TattooEyeDid (@illuminaubrey_) em

Muitas pessoas questionaram Aubrey se a situação tinha mesmo mudado e, para provar, ele colocou um vídeo em seu Instagram onde o filho conta como era a relação dos meninos antes da conversa e ainda da um dica para o filho para lidar com situações como essas. “Palavras, lembre dessas palavras! Não tem que bater em todo mundo que mexer com você”. Na legenda ele mostrou como e por que lidou com a situação de forma tranquila, entendendo os dois lados. “Todos sempre me perguntam: eles realmente mudaram? Todos falam que eu fiz isso para chamar a atenção. Eu não o subornei (Tamarion). Não, senhor, eu apenas movi algumas montanhas, abri os olhos do mundo, incluindo os meus. Mantenha a mente aberta! Lembre-se que ambos são meninos muito fortes e resistentes, são crianças e ainda estão aprendendo. Nós ainda podemos moldá-los em qualquer coisa, nós ainda somos pessoas normais com problemas cotidianos como todos vocês.”

Logo depois dos meninos conversarem sobre o bullying, eles já foram jogar vídeo game juntos (Foto: Reprodução/ Twitter @illuminaubrey_)

Logo depois dos meninos conversarem sobre o bullying, eles já foram jogar vídeo game juntos (Foto: Reprodução/ Twitter @illuminaubrey_)

Leia também:

Crianças defendem colega cheerleader com síndrome de down de bullying

Mãe pede pelo fim do bullying após suicídio do filho de 9 anos

Sem dinheiro, pai usa sacolas de plástico e cria fantasia para filha